CCXP 2015 | Pensei que não ia, mas eu fui!


Se tem algo que eu tinha certeza esse ano é que eu não iria para a Comic Con Experience 2015. Depois do sucesso que foi o evento passado, tentei de todas as formas viabilizar minha ida esse ano, sem sucesso. Foi quando Daniel Oliveira, CEO desse lindo blog que vocês estão lendo, me convidou para cobrir o evento juntamente com ele. CLARO QUE ACEITEI! E aqui está o texto sobre a minha experiência no primeiro dia de CCXP!

Dia 03/12 - O Início

Para o pessoal da imprensa o dia começou cedo, pois tivemos a coletiva com os organizadores do evento. Antes, eu e o Daniel fomos pegar nossas credenciais de imprensa e tivemos o imenso prazer de conhecer a Patrícia Visconti, do blog O Barquinho Cultural que conhecia o Cinéfilo em Série e elogiou o blog e as minhas reviews de séries. Muito legal ver a pessoa reconhecer o seu trabalho, me senti honrado, assim como o Daniel. Obrigado! 

Depois de pegarmos as credenciais adentramos o evento para ir à coletiva de imprensa, mas antes pudemos entrar no pavilhão onde estavam os estandes. Foi muito legal andar pelo local vazio e ter a sensação de estarmos num lugar espetacular, sem nenhuma alma viva (tirando, claro, a dos outros colegas de imprensa). Inclusive, fui recepcionado pelo BB-8!

Vimos alguns estandes e voltamos para o auditório, quando começou a coletiva. Os sócios falaram sobre o grande sucesso do evento, como foi contratar os artistas que viriam esse ano, o aumento do tamanho do evento (espaço 20% maior que o ano passado) e coisas semelhantes. A coletiva contou com um momento “WHAT?” quando o espaço para perguntas foi aberto e uma jornalista perguntou qual era a senha do Wi-Fi. Sério, mesmo? Desnecessário.

Com o fim da coletiva as catracas foram abertas ao público e comecei a minha peregrinação. Foquei primeiro em ir aos estandes maiores, de estúdios e afins. O primeiro que fui foi o da Netflix, que já tinha uma fila considerável para um karaokê super divertido com as músicas das suas séries originais. Como pretendia cobrir o evento, deixei para ir ao estande e cantar para tentar ganhar um brinde para depois, o que foi uma péssima decisão, pois quando voltei à fila tinha aumentado muito mais. Fiquei na vontade de cantar “What’s Up”. Tiveram outras brincadeiras, como derrotar o Kilgrave num jogo mental, cabine de tiro com o logo do filme Ridiculous 6, objetos e figurinos expostos, como a jaqueta da Jessica Jones, o terno do Demolidor, brindes e mais brindes. 

A cada caminhada para os estandes eu encontrava um cosplay diferente e fiz questão de tirar foto de todos e todas que eu via pela frente. Eu achava incrível a semelhança e acabei conversando com vários e todos foram super simpáticos comigo. Os meus preferidos nesse primeiro dia, dos que vi, foram a Malévola, Trinity, Agent Carter e o Mr. Satan. A Malévola estava especialmente incrível, porque ela desfilava no pavilhão e todos a paravam pra tirar fotos. Ela foi deslumbrante.
Em seguida fui visitar o estande da Warner, e rapaz... que espetáculo! Eles simplesmente trouxeram os figurinos originais de Batman vs Superman: A Origem da Justiça, com a roupa do Batman comum e com a armadura, o Superman e a Mulher-Maravilha. Foi um dos grandes destaques do evento, sem dúvida. Também tivemos o uniforme do Arrow e da Canário Negro, fotos do elenco de Flash e afins.

Obviamente tinha muita, mas muita coisa de Star Wars. Darth Vader, sabres, cosplays dos personagens clássicos e dos novos, colecionáveis. Se você é fã da saga, assim como eu, com certeza se esbaldou com tanto conteúdo. É tanta coisa que você fica até perdido sem saber pra onde ir, pra onde olhar, para onde se direcionar na sua vida.

No estande da Disney havia uma parede com o logo do filme O Bom Dinossauro, onde você podia deixar sua mensagem. Como não sou nada criativo escrevi: “Eu estive aqui na Comic Con Experience e foi épico!”. Deixei minha bela assinatura e sai de lá com a sensação de dever cumprido.

Outro estande que adorei foi relacionado aos mangás. Ali no “Samurai Alley” eu viajei demais! Uma tristeza é você não levar tanta grana, porque eu queria comprar tudo que vi por ali. No estande da Bandai os colecionáveis de Cavaleiros do Zodíaco eram a atração principal. A nostalgia bateu forte ali. Todos lindíssimos, com suas armaduras originais e as divinas. E a vontade de ter um em casa? Que seja por foto, porque tirei de praticamente todos ali, inclusive do Mu, afinal sou do signo de Áries.


Eu queria ver algum painel de algum auditório menor e escolhi a entrevista com o Chris Taylor, no auditório Ultra. Ele é autor de “Como Star Wars conquistou o mundo” e nessa entrevista ele deu alguns detalhes curiosos sobre o processo de criação da saga e o fato da princesa Grace Kelly ter aprovado o orçamento para o projeto de Star Wars na Fox. O escritor também disse que está adorando todo esse clima da volta da saga, de todo esse mistério de não sabermos nada, do trailer não ter mostrado nada do filme e foi só elogios. Disse que não gostou da "nova trilogia", mas que a respeita, e afirmou que esses três filmes seriam como o Lucas faria na trilogia original, se tivesse sido encarregado de tudo (ainda bem que não). Ele confia totalmente no J.J. Abrams. Taylor informou ainda que a Disney já está faturando muito com os brinquedos da saga, o que confirma que esse setor é muito importante para o faturamento deles e está confiante de que Rey terá um arco muito importante no filme. Foi um painel bem legal, com muitas curiosidades. Indico a leitura do livro.

Infelizmente não consegui ver a Evangeline Lilly. Mas, por sorte, no momento em que estava passando próximo do estande de fotos e autógrafos, John Rhys-Davies, o Gimli de O Senhor dos Anéis, saiu pra dar um oi e eu estava bem na cara do gol! Tirei a foto com ele, depois tirei algumas dele com o pessoal. Fiquei muito feliz... até o momento de ver que a foto não havia saído! Foi bem triste *música depressiva*. Mas, de qualquer forma, o ator é muito simpático e demonstrou isso no painel dele, no dia seguinte, porém falarei disso depois.

Ao reencontrar o Daniel ele estava muito feliz de ver o quão Evangeline é simpática, fofa e carinhosa com seus fãs. Ver a cara de felicidade dele ao relatar isso só me fez aumentar a admiração por essa atriz e escritora.

Se você nunca foi a uma Comic Con Experience, saiba que você vai andar. Andar muito. Mesmo. Mas você só sente realmente o cansaço depois que vai embora pra casa. Acho que a alegria de ver um evento desse porte anula qualquer dor muscular que você possa sentir ao andar demais. Eu fui a praticamente todos os estandes, filmei algumas partes que pretendo postar no meu canal, o Cinemagens, fotografei muito, estava realmente extasiado com tanta coisa para fazer. Foi um dia que realmente aproveitei o máximo que pude, fazendo a cobertura para o Cinéfilo em Série. E esse foi só o primeiro dia. No próximo texto falarei como foi a saga para entrar no auditório Cinemark e ver o painel mais concorrido do dia, o da Netflix.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...