Stranger Things | 2ª Temporada


Uma das séries que tomou o mundo de assalto no ano passado foi Stranger Things. Originalmente concebida para abordar assuntos como as experiências do Projeto MKULTRA, a produção acabou surpreendendo e se propôs não apenas a discutir temas reais, mas também a referenciar e homenagear os livros e filmes dos anos 80.

Essa segunda temporada se passa quase um ano após o desaparecimento e retorno de Will Byers (Noah Schnapp), e a série decidiu adotar um tom mais obscuro. se comparado ao ano anterior. Isso acaba refletindo também nas atitudes dos personagens.

Will ainda demonstra fragilidade perante sua condição de "visitar" o mundo invertido, e como a maioria das pessoas ainda o trata com temor, acaba tendo diversas explosões de raiva por conta de sua "condição". Hopper (David Harbour) está mais paranoico, adotando a filosofia de "confie em um numero muito restrito de pessoas". Dustin (Gaten Matarazzo) e Lucas (Caleb McLaughlin) estão sentido os efeitos dos hormônios, já que ambos estão interessados na mesma garota, Maxine (Sadie Sink). Um dos poucos que não parece ter amadurecido muito é Mike (Finn Wolfhard), que ainda persiste na ideia de que Eleven (Millie Bobby Brown) pode estar viva.

Nancy (Natalia Dyer), por sua vez, esta sucumbindo ao estresse que é ter de guardar um segredo que esta a corroendo por dentro: a morte de Barb. Steve (Joe Keery) deixa de ser o galã boa pinta, com vibe de bad boy, para ser um dos personagens de maior relevância na trama. Talvez a personagem que mais deixe a desejar é Joyce (Winona Ryder), que parece apenas estar em constante aflição, mesmo nas horas mais calmas, assim como Jonathan (Charlie Heaton), que não esboça reação sob qualquer coisa.

Foto: Netflix

Um dos novos personagens introduzidos é Bob Newby (Sean Astin), que tenta ser o mediador entre os conflitos que acabam afetando a vida de Will, tentando entender os dilemas do garoto. Apesar de inicialmente, ser pouco expressivo para a trama, com o passar dos episódios acaba se mostrando essencial para resolver alguns dos problemas pelos quais os personagens irão passar.

Desta vez as referencias são um pouco mais sutis, mas estão lá e são bem legais. Há homenagens à  filmes como Conta Comigo (1986), Aliens: O Resgate (1986), Mad Max (1979), Os Caça-Fantasmas (1984), Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1977), Os Goonies (1985), Halloween (1978), Gremlins (1984), O Enigma de Outro Mundo (1982), O Exorcista (1973), A Noite dos Mortos-Vivos (1968), entre outros. Há também referências à jogos como Dig Dug e Dragon's Lair, ou mesmo às criaturas de H.P. Lovecraft.

A trilha sonora é impecável. Vários clássicos da época como "Rock You Like a Hurricane", do Scorpions e "Every Breath You Take", do The Police. A parte instrumental possui um arranjo que é composto inteiro com uso de sintetizador, elemento presente em várias músicas da década de 80, tudo para evocar o clima saudosista.

A direção de arte também caprichou, não apenas na ambientação de época, mas também na caracterização do mundo invertido. O lugar agora é mais amplo e não restrito apenas a algumas localidades. Há clara inspiração nas artes de H.R. Giger, artista que criou o visual do filme Alien, seja nas cavernas ou nos demo-cães, que são obviamente inspirados no xenomorfo.

Foto: Netflix

Falando nas criaturas, os efeitos deram um salto gigantesco de qualidade. Apesar de em algumas cenas a computação gráfica ficar evidente, havendo menos uso de efeito prático, nada fica tosco ou inverossímel.

O roteiro busca não apenas resolver as pontas soltas deixadas no fim do ano passado, mas trazer novas perguntas a serem respondidas na terceira temporada. O passado da Eleven é mais explorado, por exemplo, e é interessante saber um pouco mais sobre a personagem, ainda que seu arco não seja exatamente essencial a trama principal, já que ela não se relaciona diretamente com os fatos, até sua conclusão.

Resumindo, Stranger Things conseguiu fazer o que faz de melhor. Trouxe uma nova história concisa, bem amarrada e cheia de elementos da cultura pop da época. É bastante divertido acompanhar a série, porém, vamos torcer para que os criadores não caiam em exageros para não perder o rumo, uma vez que sabemos que há história para, pelo menos, cinco temporadas.

Foto: Netflix

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...