CRÍTICA | Harry Potter e a Ordem da Fênix

Direção: David Yates
Roteiro: Michael Goldenberg
Elenco: Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Ralph Fiennes, Gary Oldman, Michael Gambon, entre outros
Origem: Reino Unido / EUA
Ano: 2007


Crescer, amadurecer e ter de lidar com diversos sentimentos aflorados, sãos os principais componentes do complicado período da vida que é a adolescência. É durante essa fase que boa parte das pessoas molda o caráter e a personalidade, enfrentando uma grande quantidade de mudanças, das quais muitas vezes não sabemos lidar direito. Evidentemente não seria diferente com os personagens da saga Harry Potter, que passam por fase semelhante durante Harry Potter e a Ordem da Fênix (Harry Potter and the Order of the Phoenix), a quinta adaptação da obra da cultuada autora J.K. Rowling.

Harry (Daniel Radcliffe) chega ao seu quinto ano na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Após enfrentar Lord Voldemort (Ralph Fiennes) durante os eventos ocorridos durante a final do Torneio Tribuxo, o jovem precisa lidar com a descrença da comunidade bruxa acerca do acontecimento, se tornando uma chacota no meio. Ao mesmo tempo, por indicação do Ministério da Magia, a professora Dolores Umbridge (Imelda Staunton) assume o cargo de professora de Defesa Contra as Artes das Trevas, tornando-se uma espécie de inspetora na escola, desagradando boa parte dos alunos. Sentindo-se desamparado e preocupado com a situação, já que não aprendia nada de novo para se defender dos perigos que se aproximavam, Harry decide ensinar o que sabe para seus colegas, nascendo assim a Armada de Dumbledore.

Foto: Warner Bros Pictures

Diferente dos filmes anteriores, cuja atmosfera era mais alegre, encantadora e juvenil, este novo capítulo traz um conceito diferente para a franquia, muito em função dos acontecimentos da própria narrativa, que tornam tudo mais soturno e doloroso. Isso se reflete também na fotografia, que opta pelas sombras e tons escuros em suas composições.

Com roteiro de Michael Goldberg (Contato), o longa-metragem é de longe o mais politizado da franquia, apresentando um conflito direto entre Harry e o Ministério da Magia. A obra apresenta inúmeras disputas de poderes internos, problemas sociais cada vez mais sérios e evidentes, além do retorno cada vez mais forte de Voldemort e seus Comensais da Morte.

No que diz respeito as atuações, Imelda Staunton (Malévola) é quem mais se destaca, retratando a perversa Umbridge de maneira odiável, tornando-a uma das melhores (ou piores, no caso) vilãs da série de filmes. Seu jeito ferino e impiedoso, aliado a seus castigos perversos, assombraram os alunos de Hogwarts, muito em função da política governamental empregada naquele momento, que era pautada no terror. Rupert Grint (Moonwalkers: Rumo à Lua) e Emma Watson (As Vantagens de Ser Invisível), tem menos destaque do que o costume, abrindo espaço para Matthew Lewis (Como Eu Era Antes de Você) e Evanna Lynch (My Name is Emily) como Neville Longbotton e Luna Lovegood, respectivamente. Daniel Radcliffe (Imperium), por sua vez, ganha um novo desafio, já que Harry precisa lidar com outro assunto muito sério: sua paixão por Cho Chang (Katie Leung).

Foto: Warner Bros Pictures

Com o orçamento de 150 milhões de dólares, Harry Potter e a Ordem da Fênix arrecadou quase 940 milhões de dólares em bilheteria, se tornando umas 50 maiores arrecadações de todos os tempos. Evidentemente é um dos filmes de maior sucesso da franquia, e que também marcou a estreia de David Yates (A Lenda de Tarzan) na direção, cineasta que dirigiu todos os filmes do mundo bruxo dali em diante.

Bom


•••

Já está sabendo da websérie de 8 episódios baseada no universo Harry Potter que está sendo produzida aqui no Brasil? Marotos: Uma História conta a história dos marotos no período da Primeira Guerra Bruxa, mostrando Tiago Potter, Sirius Black, Remo Lupin e Pedro Pettigrew em seu último ano em Hogwarts. Além deles, outros personagens também estão presentes, como Lílian Evans, Severo Snape, Alice Prewett, Frank Longbottom e entre outros. 

Com uma equipe majoritariamente feminina, a websérie é uma produção independente e sem fins lucrativos, e por isso, toda ajuda é bem-vinda dos fãs e amantes de filmes de fantasia, para que esses cineastas apaixonados pelo universo de Harry Potter consigam produzir a série com boa qualidade. A equipe está aceitando doações através das plataformas PayPal e PagSeguro, assim como em sua conta pessoal. Todas as informações estão na bio da conta oficial da série no Instagram. Além disso, a produção já conta com três fã-clubes e alguns vídeos de divulgação em seu canal no YouTube, inclusive um teaser trailer oficial que vocês podem assistir logo abaixo! 

Para saber mais, acessem as redes sociais da websérie: InstagramFacebookTwitter e YouTube.



Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...