The Walking Dead - S04E01 - 30 Days Without an Accident


Don't open, SPOILERS inside!

Após uma temporada bastante irregular, em que muito prometeu sem cumprir, e de um season finale decepcionante, The Walking Dead retornou para sua 4ª temporada. Sem alarde, sem grandes expectativas, ao menos de minha parte. E isso talvez tenha sido positivo. 30 Days Without an Accident (30 dias sem um acidente) soube restabelecer a trama da série de forma competente, ainda que eu continue tendo minhas ressalvas de algumas escolhas de produtores e roteiristas.

De cara foi possível observar como as coisas mudaram na prisão, que virou uma espécie de Woodbury menos luxuosa. Hortas crescendo, porcos sendo criados, cavalos, grupos de leitura, todos vivendo em paz e harmonia, ao menos por um mês. A simulação de uma vida comum só poderia resultar em novos laços e romances, e só nesse season premiere tivemos 2. Um durou, o outro não. E como foi interessante ver a frieza de Beth, primeiro se despedindo do "amado" e depois, no fim do episódio, se dando conta de que ele havia morrido - "I don't cry anymore, Daryl". Gostaria de ver mais da personagem nessa temporada.












Outro que sempre proporciona bons momentos dramáticos é Rick. Ainda que sua insistência em tratar Carl como uma criança me irrite. Mas não dá para esperar o contrário do mesmo. O garoto, por sua vez, acabou diminuído em importância, contracenando apenas no "núcleo infantil" do episódio. "Malhação" com zumbis não, por favor roteiristas.

Voltando ao Xerife, foi bacana ver sua decisão de largar as armas de fogo e viver como um homem do campo. Uma pena que novamente os roteiristas sabotem suas próprias decisões ao mostrá-lo sacando sua arma ao primeiro sinal de perigo na floresta. Aliás, que sinistra a presença daquela "mendiga" na trama. Completamente pirada e de visual perturbador (alguém dá um banho nessa moça!), ela me pareceu um perigo constante, prestes a causar algum dano. E na primeira oportunidade que teve ela tentou fazê-lo, e Rick enfim revelou as 3 perguntas que faz para admitir um novo membro na prisão. 3 perguntas que simbolicamente definem muito bem o que é The Walking Dead, nesse que foi o melhor momento dramático desse S04E01:

"How many walkers have you killed?"
"How many people have you killed?"
"Why?"


Se a melhor cena dramática foi a de Rick, a melhor cena de ação foi a do supermercado. O que foi a chuva de walkers? Isso foi muito bom. Sério, zumbis caindo do céu! Foi um ótimo momento de tensão e de introdução de personagens, como o tal enfermeiro do exército, que visivelmente deve ter algum problema com alcoolismo. Daryl sendo Daryl e o quase papai Grenn mostrando a que veio (e que bom que Maggie não esta grávida, não precisamos de uma gestante por temporada, certo?). Não faltaram cenas gore para os fãs de George Romero de plantão. Os personagens passeando no supermercado, aliás, me lembraram muito o Despertar dos Mortos (Dawn of the Dead, 1978) do próprio Romero.

Por fim, encerrando a trama do competente season premiere, a misteriosa morte do adolescente no chuveiro, aparentemente por algum tipo de infecção que já havia matado o porco no chiqueiro. Sinceramente não entendi o que aconteceu, talvez seja alguma trama da HQ (que não li toda) vindo à tona, não sei, mas foi um bom cliffhanger. Vale a menção de uma ótima analogia feita por um amigo e leitor, Gabriel Martins. A água do chuveiro se esgotando, simboliza o fim da vida do garoto. Fim da vida, início como errante. Dentro da prisão.

Notaram que não citei o Governador em momento algum? Não fez falta. Até semana que vem!


O CINÉFILO SANTISTA não existe sem você, leitor! Curta o post, compartilhe o link da review, siga a nossa fanpage no Facebook, é só clicar AQUI!

Ajude o blog a manter-se ativo por muito tempo :)

Comentários

  1. Realmente, foi uma doença real, pode ser tuberculose mesmo. Todos na prisão não se alimentam direito, tem a imunidade fraca e estão expostos, é compreensível que um deles fique doente desse jeito.

    Só acho que eles deveriam esperar mais para matar as pessoas, mesmo "inúteis", porque ninguém daria a mínima para eles sem os conhecer minimamente. abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa teoria Sávio, vamos aguardar pra ver! Obrigado pelo coment!

      Excluir
  2. Estava muito ansiosa aguardando o retorno de TWD, mas sinceramente, acho que faltou algo. Achei meio fraco, nem as cenas de ação no mercado me convenceram. Mas eu confesso que estou mais difícil de impressionar, além de Breaking Bad ter me deixado com um padrão altíssimo de exigência em relação às séries, estou assistindo Dexter em sua melhor fase (vi o último episódio da 4ª temporada segunda-feira), TWD precisaria ser excepcional para me deixar no mínimo feliz. Mas a temporada está só começando, quem sabe com esses novos personagens a série volte a nos empolgar. Aproveitando, gosto muito do seu blog, pelo visto você compartilha da mesma opinião que eu em relação aos filmes (é fã de poderoso Chefão e tantos outros filmes do De Niro), por isso separei vários filmes que você comentou para assistir: As Vantagens de Ser invisível, Antes do Amanhecer, O lado bom da vida, serão meus próximos. Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Faby, o nível ficou alto demais depois do fim de Breaking Bad, compartilho da mesma opinião que você. Eu achei esse retorno de TWD bom, mas nada perto do que a série pode ser e já foi em seus melhores momentos.

      Que bom que gosta do blog, fico feliz. Os filmes que você citou são excelentes, assista sim. Depois volte pra dizer o que achou. Antes do Amanhecer, por exemplo, teve mais 2 sequências, que são tão bons quanto: Antes do Pôr do Sol e Antes da Meia-Noite.

      Abraços!

      Excluir

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...