The Walking Dead - S04E10 - Inmates

Texto por Gabriel Martins

Ao contrário do que foi After, este décimo episódio da temporada se concentrou mais na ação, contando a história de quatro grupos com o subtexto de um dos ideais de Hershell, a esperança. 

Inmates teve um início promissor com Daryl e Beth, onde a segunda narrou uma passagem em seu diário que dizia o quão bom era estar na prisão, apesar da constante sensação de insegurança. Paralelamente a isso, vemos eles fugindo e mostrando o contrario à realidade descrita no diário. E um final que qualquer fã de Lost reconhece de longe. Este é de longe o melhor momento do episódio, pena que tudo piorou após a abertura. A começar pela a interpretação sofrível de Beth (Emily Kinney), que faz Michonne parecer o Marlon Brando. Escola Wolf Maia pra ela já! Me impressiona o Daryl não enfiar uma flecha nela.

Depois de cinco minutos vendo a dupla, o episódio já pula para a história seguinte, com Tyreese e as suas crianças, uma delas, inclusive, se mostrou um potencial Dexter, ao tentar sufocar a durona e demonstrando um estranho prazer naquilo. A história em si é apenas para mostrar isso mesmo, que há um psicopata entre eles (que provavelmente era quem alimentava os zumbis na prisão) e, claro, para promover a volta da Carol. 

Após isso, pulamos de novo para ver como a trupe de Maggie está se saindo, o que, novamente, não é lá muito interessante. Ela, Sasha e Bob estão procurando o ônibus escolar para tentar achar Glenn, que obviamente não estava morto, por mais que a cena nos tente levar a acreditar que esta hipótese era possível. E, por fim, mas não menos chato, temos Glenn que, pasmem, ainda está na cadeia. Ele decide, após alguns minutos de reflexão e após ver a foto da amada na cabeceira, que é hora de escutar as palavras de sabedoria do velho Hershell e vai à luta, mas antes ele pega a roupa do batalhão de choque da PM que ele escondia embaixo da cama (pois é) e o kit de sobrevivência que inclui um coquetel molotov e uma mala gigante com algumas roupinhas.

No fim do S04E10, temos o coreano novamente desmaiando e o aparecimento de alguns personagens misteriosos, aparentemente soldados e, provavelmente, os antagonistas a partir de agora. É triste ver o potencial que a série perde ao tentar promover a ação desenfreada e pouco contextualizada, junto com dramas rasos em detrimento da analise da situação encontrada por aqueles personagens, algo feito tão bem no episódio passado e jogado fora neste.

Comentários

  1. Não achei o episódio tão ruim, gostei de algumas partes, mas realmente algumas decepcionaram e muito. O DAryl é sempre incrível, mas a Beth foi fraquinha mesmo, enquanto ela lia o seu diário estava bom, mas quando começou a falar por si própria deu até raiva.
    Também não gostei da Dexter em potencial (adorei a referência), achei a chegada da Carol muito improvável, e por isso não gostei.
    Mas por outro lado, achei interessante que ela tenha salvo a filha do Rick e depois ainda tenha encontrado o Tyresse, acho que isso ainda rende muito.
    Mas foi um episódio meio Lost mesmo, que se tivesse menos foco, se aprofundando melhor nos personagens, com certeza teria sido muito melhor.
    Abs,
    Fabiana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato não é dos piores, mas foi um tanto decepcionante ver o quão bom pode ser TWD, como no episódio anterior, e como ele pode facilmente cair na tentação de se tornar isso q aconteceu nesse episódio, um bando de histórias rasas.
      Vi q vc é fã de Dexter, tem bom gosto!

      Excluir

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...