Game of Thrones 5x10 | Mother's Mercy


[spoilers]
Após construir a fama de que o penúltimo episódio da temporada é aquele em que os melhores momentos acontecem, Game of Thrones vem subvertendo esse esquema, já há dois anos, trabalhando muito bem com a curiosidade do espectador, afim de deixá-los sedentos pelo próximo ano. Dessa forma, tivemos muito mais aberturas de arcos narrativos do que encerramentos propriamente ditos, e se por um lado alguns desses arcos foram muito bem trabalhados, outros deixaram um pouco a desejar. Além disso, a grande quantidade de personagens e a demanda para que tudo findasse nesse episódio, acabou dando um ar meio "novelesco" a trama, algo perigoso para a série.


Daenerys
Depois de sua fuga apoteótica da grande arena de Meereen, Daenerys surge em um local afastado, aparentemente desconhecido. Drogon, por sua vez, como um filho mimado, parece querer apenas descansar, não dando ouvidos aos pedidos da mãe, que quer voltar para "sua" cidade. Essa cena, além de ter o seu devido teor cômico pela tentativa da Targaryen em montar novamente o dragão, também espantou pela excepcional uso de CGI. Foi difícil acreditar que Drogon não era real, um trabalho realmente muito bem feito.

Em seguida, vemos a loirinha caminhar pelos verdes campos, quando de repente é surpreendida por uma tropa de Dothrakis (quanto tempo, não?). A Mãe dos Dragões, assim que percebe a aproximação, inteligentemente se livra da aliança de compromisso que usava. Tenho pra mim que ela tentará usar de seu antigo posto de Khaleesi para se salvar. Confesso que fiquei levemente frustrado de ver a garota de volta ao seu ponto de partida. Será que o arco narrativo de Danny nunca irá para frente? 


Tyrion
Em Meereen, vimos Daario, Joran e Tyrion (Two and a Walf Man) negociarem a melhor forma de iniciar a busca por Daenerys sem deixar Meereen para trás. Foi consensual que os pretendentes da rainha - Naharis e Mormont - eram os mais habilitados para a função, o que me deixa curioso para ver a dinâmica desses dois daqui para frente, pois gosto bastante de ambos os personagens. Ao Meio-Homem restou o governo da cidade, algo que gerará possibilidades interessantíssimas para a próxima temporada, ainda mais com a chegada quase triunfal de Varys no fim da cena. Resta alguma dúvida de que o pequeno Lannister botará ordem no barraco?

Arya
Se reclamei que o núcleo de Arya havia me desinteressado no episódio passado, foi inevitável a empolgação quando vi a garota enfim conseguir vingar-se do primeiro nome de sua lista negra. O assassinato de Maryn Trant foi brutal, e a frieza da jovem Stark me surpreendeu. Há tempos buscava entender a devoção dos fãs dos livros pela personagem, mas parece que tudo começa a fazer sentido. Não gostei apenas da forma como a cena foi introduzida, pois foi estranho vê-la dominando a arte da troca de rostos, sendo que nunca a vimos praticando antes. Tão pouco entendi o motivo dela ter ficado cega. Sei que algo que faz referência aos livros, mas na série ficou difícil de entender, simplesmente não fez sentido algum.


Brienne
Outra que completou parte de seu juramento de vingança foi Brienne. Após passar a temporada inteira esperando Sansa acender a bendita vela na torre abandonada de Winterfell, a guerreira finalmente teve a oportunidade de ficar frente a frente com Stannis. Uma pena que a cena, ao meu ver, tenha sido bem mal dirigida, visto que Brienne convenientemente surgiu à frente do "rei" Baratheon ao fim da batalha. E pior, não vimos seu golpe final. Convenhamos, depois do que foi feito no episódio passado, eu PRECISAVA desse golpe final.

Já Stannis, o que dizer? Tomado pela loucura da sacerdotisa vermelha, sacrificou sua filha em vão, pois mesmo que o gelo tenha derretido e permitido seu avanço, metade de sua tropa deserdou após presenciar tamanha insanidade. Sua esposa também acabou morta, só não entendi bem se ela se suicidou ou a enforcaram. Ambas as alternativas são chocantes. E o último dos irmãos Baratheon viu seu plano sucumbir, só lhe restando a ruína e o fim de sua linhagem.

Sansa
Esperava mais do arco narrativo de Sansa em Winterfell. Abalada pela guerra que acontecia em seus portões, a fortaleza permitiu que a garota tentasse articular sua fuga, mas ao perceber que a vela não deu resultado, acabou ficando sob a mira do arco da amante de Ramsay. A cena, apesar de empolgante pela atitude de Theon, também me pareceu apressada e mal conduzida, bem como a fuga de ambos pulando em direção a neve. O que esperar do futuro desses dois? Será que seu destino virá a ser a Muralha?


Jaime
Em Dorne, tivemos a melhor conclusão possível para o pior arco narrativo da temporada, onde até a cena de Bronn admirando os peitinhos da filha de Oberyn fez algum sentido afinal. Não esperava por essa reviravolta, apesar de tudo parecer tão óbvio agora. Foi triste ver Myrcella morrer, especialmente após a linda cena em que fala francamente com o pai pela primeira vez, permitindo uma bonita troca de carinho com Jaime. Taí uma situação que vai gerar pano para a manga na próxima temporada. Depois do que Cersei passou, ela não ficará nem um pouco feliz em saber que também perdeu sua amada filha.

Cersei
O 5x10 certamente ficará marcado por uma das cenas mais impressionantes que a TV já concebeu. A Caminhada da Vergonha de Cersei, além de muito bem filmada e construída (ainda que tenha dado para perceber a computação gráfica que inclui o rosto da atriz no corpo de uma modelo), permitiu que uma avalanche de sentimentos passasse pela cabeça dos espectadores. Se a princípio, nos primeiros passos desnuda, eu sentia certo prazer em vê-la sofrer, aos poucos fui tendo um pouco de pena. Dó mesmo. Algo semelhante com o que aconteceu na jornada de Theon. E ainda que tenha comido o pão que o diabo amassou, fica claro a mim que Cersei em nenhum momento se arrependeu de seus ator, muito pelo contrário. Sua vingança (se é que acontecerá) será algo que estou curioso para assisti, ainda mais após a aparição do Montanha Zumbi.


Jon
Eis então o momento mais falado do season finale. Aquele que muitos babacas internet à fora não hesitaram em espalhar ao bel prazer, estragando a experiência de muitos que ainda não haviam assistido o episódio (a escrotidão não tem limites mesmo).

Após liberar Sam para estudar na Cidadela e se tornar Meistre, Jon se viu sozinho na Patrulha sem seu único amigo. A traição de seus comandados torna trágico o fim de um personagem que só crescia, a cada temporada. Parecia que havia algo muito maior destinado ao bastardo Snow nessa história, mas agora tudo se foi. Cada facada foi seguida de um pesar imenso, até vê-lo cair na neve após o golpe final e covarde de Olly. E foi assim, deitado no solo frio do Norte, ao som da melodia dos Starks, que vimos o vermelho do sangue de Jon fundir-se com a pureza do branco da neve. E aos poucos vimos sua pupila dilatar.

Há quem diga que Snow não morreu, aliás, há inúmeras teorias internet à fora. Se eu pudesse apostar, diria que Melisandre (que retornou a Muralha) o ressuscitará de alguma forma, tal qual havia feito Thoros de Myr na segunda (?) temporada. Porém esse é apenas o desejo de que um dos meus personagens favoritos não deixe a série. O que vai acontecer? Não faço ideia. Assim como não tenho pistas de onde foram parar Loras, Margaery ou Mindinho nesse bagunça toda.

Por fim, temo de que a intenção de Game of Thrones em criar uma histórias sem clichês, em que os mocinhos (repletos de nuances) repetidamente se dão mal e os malvados ganham ao poucos nossa afeição, possam soar, vejam só, clichê. É preciso que em algum momento o espectador seja recompensado. Não dá pra ficar levando pancada o tempo todo...

Comentários

  1. Jacqueline Hipolito16 de junho de 2015 13:14

    Em relação a Arya, ela ficou cega, pois matou uma pessoa que não deveria. Desde quando ela começou a aprender sobre a arte de troca de faces, o mestre dela avisou que ela precisaria ser ninguém é escutar somente o Deus das faces... E ela não fez isso usou do poder que aprendeu pra interesse pessoal, foi como um castigo. E acho que eles colocaram ela direto trocando de face pra gente se surpreender. Tirando isso adorei sua review sobre o episódio.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom. Ainda estou chateada com a perda de Jon Snow, completamente sem sentido. Afinal ele travou e sobreviveu de batalhas importantes. Mas como tudo em GOT é imprevisível, só nos resta aceitar o destino d e um dos personagens mais queridos pelos espectadores.

    ResponderExcluir
  3. Perfeito, ainda triste c o fim de Jon Snow, acredito q ainda o fio da meada q o liga na séria não foi cortado e q a 6 temporada sem duvidas p mim será eletrizante !!!!! esta é a minha opinião !!!!!

    ResponderExcluir
  4. Torço para que isso aconteça, Rosa! :)

    ResponderExcluir
  5. Essa necessidade de ser imprevisível está me incomodando um pouco em GoT. As vezes o espectador também precisa ser recompensado de alguma forma. Estou cansado de ver os melhores personagens morrerem toda hora :/

    ResponderExcluir
  6. Obrigado, Jacqueline!


    Sobre a Arya, concordo que o fator surpresa foi interessante, mas as demais conclusões acho difícil de ter sem ler o livro. hehe. Mas tudo bem, ficou bacana no fim :)

    ResponderExcluir
  7. Exato, Danielle. Isso deixa claro que fez sentido para quem leu os livros. Quem não leu ficou com um ponto de interrogação na cabeça. hehe. Mas quem sabe explicam melhor isso na próxima temporada. O que não pode é mais uma temporada inteira com ela na Casa do Preto e Branco, a história da jovem Stark precisa caminhar.

    ResponderExcluir
  8. Adorei Daniel. A parte final com o Jon foi emocionante e triste ao mesmo tempo. Mais uma vez lembrei-me do Ned e me emocionei de novo. Espero que a sexta temporada seja uma das melhores.

    ResponderExcluir
  9. Também me emocionei, Amanda. Foi muito triste, principalmente porque ao fundo tocava a música tema dos Starks. Meu braço sempre arrepia quando toca essa melodia.


    O Norte se lembra.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...