5 Séries Pouco Convencionais e Divertidíssimas Para Assistir no Netflix


Preciso confessar que eu tenho um lado trash. Mais especificamente, tenho um lado que gosta de assistir a séries trash. Sabe aquelas séries que de tão ridículas são ótimas? Pois bem, as 5 séries a seguir são exatamente isso, e eu as amo, não apenas por serem "idiotas", mas por serem inteligentemente idiotas.

Se você também gosta de obras que invertem padrões e ridicularizam o convencional, tem grandes chances de apreciar uma delas.


Santa Clarita Diet


Sheila e Joel são um casal de corretores de imóveis. Eles moram com a filha em Santa Clarita, CA e não poderiam levar uma vida mais ordinária. Quando, de repente, Sheila se descobre zumbi e a vida da família muda completamente. A série subverte completamente a ideia que temos de "mortos-vivos", criando um universo "normal" que é absurdamente ilógico. Não é uma série para morrer de rir, mas é viciante porque é completamente grotesca. Drew Barrymore (Como Se Fosse a Primeira Vez) está excelente no papel da famigerada Sheila. 

Quantidade de Temporadas: 1



Jane the Virgin


Ambientada em Miami, a série conta as aventuras de Jane Gloriana Villanueva, uma jovem que deseja manter-se virgem até o casamento, mas que, em uma visita de rotina ao ginecologista é inseminada artificialmente. Para piorar a situação, o pai do bebê é casado, dono do hotel em que ela trabalha e sua paixão da adolescência. Some a tudo isso uma mãe tresloucada, uma avó carola e indocumentada, um namorado investigador de polícia e um pai que é um famoso ator de telenovelas. Adaptação de uma novela venezuelana, Jane the Virgin utiliza aspectos típicos das novelas latinas, por isso é um prato cheio para os saudosos de A Usurpadora e outras novelas que fizeram enorme sucesso nos anos 90. 

Quantidade de Temporadas: 3



Crazy Ex-Girlfriend


Rebecca Bunch é uma jovem advogada de sucesso. Infeliz com sua vida, ela resolve abandonar a carreira promissora em Nova York para ir atrás do namorado de adolescência em West Covina, California. O ambiente novelesco fica ainda mais ridículo graças aos números musicais que permeiam todos os episódios. As letras são satíricas, com rimas hilárias e totalmente nonsense. Além disso, o roteiro achincalha o politicamente correto tão presente na sociedade atual. Em vários momentos você se pergunta: “Eles falaram isso mesmo”?

Quantidade de Temporadas: 2



Unbreakable Kimmy Schimidt


Quando adolescente, Kimmy foi sequestrada por uma seita religiosa e obrigada a viver isolada do mundo exterior. Finalmente resgatada, ela decide mudar-se para Nova York e aproveitar a vida ao máximo. Mas, uma vez que ela viveu anos num mundo à parte, não faz ideia de como a vida em sociedade pode ser difícil e cruel. Com tanto fundamentalismo por aí, essa é uma série interessante porque utiliza sátira para criticar a fé cega. Além disso, a inocência de Kimmy faz refletir quão importante é manter certa pureza para enfrentar as agruras da vida. Algo muito raro, especialmente nas grandes cidades.

Quantidade de Temporadas: 3



Wet Hot American Summer: First Day of Camp

Com: Marguerite Moreau, Zak Orth, Paul Rudd, entre outros.

A série se passa no verão de 1981 e retrata as aventuras vividas pelos conselheiros e participantes do acampamento Camp Firewood. Uma paródia perfeita dos filmes ambientados nos famosos acampamentos de verão americano dos anos 80, a série utiliza vários estereótipos daqueles, além de tornar tudo ainda mais ridículo por colocar atores adultos protagonizando adolescentes. 

Se você se interessou por essa trasheira, assista também ao filme, que é anterior à série. Ah, e no dia 4 de agosto o Netflix lançou Wet Hot American Summer: Ten Years Later

Quantidade de Temporadas: 1

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...