CRÍTICA | ­Esta é a Sua Morte: O Show

Direção: Giancarlo Esposito
Roteiro: Noah Pink e Kenny Yakkel
Elenco: Josh Duhamel, Giancarlo Esposito, Famke Janssen, Sarah Wayne Callies, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2017


Você assistiria a um reality show no qual as pessoas que estão participando tem o propósito de cometer suicídio ao vivo, por dinheiro? Com uma premissa que critica a programação sensacionalista da TV norte-americana, e mundial, Esta é a Sua Morte: O Show é uma obra que facilmente poderia fazer parte do universo da série Black Mirror.

O filme conta a história de Adam Rogers (Josh Duhamel) que trabalha como host de um reality show estilo The Bachelor que está prestes a encerrar mais uma temporada, quando um assassinato seguido de suicídio acontece ao vivo no finale de seu programa. Após sobreviver aos eventos, que foram transmitidos ao vivo, Adam precisa manter as aparecias ao ser entrevistado em um programa matinal, também ao vivo, mas durante a entrevista, que foi previamente ensaiada, ele não consegue manter a mentira e faz um discurso expondo que os acontecimentos foram culpa de todos os envolvidos na emissora e pede que as pessoas parem de assistir programas sensacionalistas e manipulativos como o que ele trabalha.

Após a repercussão da entrevista, Ilana Katz (Famke Janssen, X-Men) que é sua chefe, formula um plano para um novo programa ao vivo, que envolve pessoas cometendo suicídio. Na primeira instancia todos refutam veementemente a ideia, porém Adam, ainda atormentado com a morte que houve em seu programa, "muda de ideia" e decide tomar as rédias da produção, para que seja algo que traga significado à morte das pessoas. Por mais incrível que pareça, o primeiro episódio faz sucesso e rapidamente se torna o programa numero um na América.

Crédito: Cineart Filmes

Nessa escala de audiência vemos a transformação do protagonista, ao mesmo tempo que acompanhamos também a vida desesperada e difícil de Mason Washington (Giancarlo Esposito), que acaba o levando a participar do tal programa. 

Existe no longa uma crítica clara a televisão, aos reality shows, as manipulações e os descasos que acontecem por trás das cortinas desse tipo de produção. Fica porém uma sensação de universo paralelo, uma realidade alternativa, parecida com a que vemos por vezes representada em Black Mirror, como citei antes. O fantasma do nosso mundo real paira no ar, porém, no momento que a narrativa vai ficando mais pesada, nos perguntamos se isso poderia acontecer de verdade.

Por esse motivo, Esta é a Sua Morte não exatamente falha em ser uma sátira, porém acaba sendo mais uma representação dos caminhos perigosos que a televisão pode tomar ao tentar alcançar a atenção de um publico que é extremamente volátil, ao mesmo tempo que é interessado em tudo.

A direção é de Giancarlo Esposito, o Gus Fring de Breaking Bad e Better Call Saul. Trata-se do segundo longa que ele atua e dirige, o primeiro foi Gospel Hill, em 2008. Como cineasta, Esposito aposta em enquadramentos de primeiro e primeiríssimo plano para destacar as emoções de cada personagem, especialmente do protagonista vivido por Josh Duhamel (Transformers). A intenção também é emular a dinâmica dos programas de TV ao vivo, no qual a câmera "dança" para acompanhar o apresentador.

Crédito: Cineart Filmes

Se você gosta de obras do gênero, pode se surpreender de forma positiva com Esta é a Sua Morte: O Show, pois o filme aguça a curiosidade de como aquelas pessoas conseguem viver consigo mesmas após tanta barbaridade. Vale a visita pela crítica social, pela morbidez das mortes (se isso te atrai), pela direção de Esposito e pela sensação de assistir um episódio estendido de Black Mirror. "White Bear" mandou lembranças.

Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...