Dark | 1ª Temporada


Dark é uma série alemã produzida e distribuída globalmente pela Netflix. Criada por Badan bo Odar e Jantje Friese, já chegou fazendo enorme sucesso e, com apenas 20 dias de exibição, já garantiu uma segunda temporada junto a gigante do streaming, prevista para ser lançada no próximo ano.

A série é ambientada em uma pequena cidade alemã chamada Winden, onde acompanhamos seus moradores tendo que se relacionar com alguns casos estranhos como o sumiço de crianças e um suicídio. Como se não bastasse, a trama ainda aborda viagens no tempo e relacionamentos afetados, garantindo o tom misterioso que deve agradar muita gente.

“A diferença entre passado, presente e futuro é somente uma persistente ilusão.”
Albert Einstein

Essa frase abre o início do primeiro episódio, mas trata-se de uma temática que permeia toda a temporada, dando indícios do que está por vir, porém nunca entregando nada de bandeja. Nesse ponto, Dark se destaca por seu roteiro muito bem costurado. De maneira extremamente elegante, a série aborda diversos temas que já foram explorados em diversos produtos da cultura pop, mas o faz de maneira singular. Provavelmente por conta de sua origem alemã, o seriado subverte muitos clichês norte-americanos, nos entregando uma abordagem cínica em sua narrativa. 

Foto: Julia Terjung / Netflix

Os personagens possuem diversos tons de cinza, sem nunca termos o bem e o mal definidos. Todos ali podem cometer boas ou más ações. Essa inclusive é uma decisão arriscada da série, pois acaba nos distanciando dos personagens a principio, faltando carisma a cada um deles. No entanto, isso me parece intencional, pois como o nome da série sugere, em Dark, o cenário não poderia ser diferente O que irá te prender aqui é a trama, e é ela que importa, de fato.

Trata-se da direção mais artística que vi esse ano na TV, ao ponto de me fazer sentir como se estivesse assistindo um filme cult. Fotografia linda, planos longos muito bem trabalhados, design de produção e uma trilha sonora que é um dos maiores destaques (quando você pensa em sair um pouco da trama, a trilha te arremessa para ela novamente). O ponto fraco é a computação gráfica.

Os atores também foram bem escolhidos, pois muitas produções falham ao ter que trabalhar com os mesmos personagens em diversas linhas temporais. Aqui não é o caso, visto que atores do passado, presente e futuro parecem os mesmos, apenas com idades diferentes. E com relação à atuação, a maioria vai muito bem, inclusive as crianças, o que é sempre surpreendente.

Dark é um série original e intrigante, que utiliza de sua beleza estética para mostrar o pior do ser humano. Com uma premissa cínica e pessimista, aborda temas como viagem no tempo de uma maneira visceral e filosófica. Um seriado corajoso e intenso, que com certeza está entre as melhores produções de 2017.

Foto: Julia Terjung / Netflix

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...