5 Filmes Que São Muito Black Mirror


Se tem algo que cativa mais o ser humano do que a tecnologia em si, é a terrível possibilidade dela sair do nosso controle, ou melhor, de nossas próprias invenções passarem a nos controlar. É por isso que distopias tecnológicas fazem tanto sucesso por aí. Seja uma revolução de robôs ou a luta contra um sistema inteligente que constrói a realidade, todas essas histórias possuem nas entrelinhas, críticas sobre a sociedade e os valores pós-modernos.

A última produção que tem feito à cabeça de muitos é Black Mirror, atualmente na quarta temporada. Pensando em quem já assistiu todos os seis novos episódios da série e agora está se sentindo órfão, aqui vai uma lista de 5 filmes que farão você dizer: "isso é muito Black Mirror!”.


Ela (Her, 2013)


Já é comum ver o longa de Spike Jonze (Onde Vivem os Monstros) em listas como essa, não só pelo sucesso do filme, mas pela qualidade da trama ganhadora do Oscar e do Globo de Ouro de melhor roteiro original. Nela, Theodore (Joaquin Phoenix) é um homem que ainda não conseguiu superar o término do casamento. Apenas através da relação com um sistema operacional, Samantha (Scarlett Johansson), ele consegue enxergar novas oportunidades para seguir a diante. A história questiona a natureza das relações afetivas modernas, a busca pelo par perfeito, além de também colocar em cheque o que seria a base de um relacionamento, a monogamia.


Complicações do Amor (The One I Love, 2014)


Diferente do primeiro nome da lista é provável que você nunca tenha assistido esse filme. E caso isso seja verdade, não sabe o que está perdendo!

Essa comédia ácida é estrelada por Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale), que mais uma vez está maravilhosa em cena. O casal da história vive um relacionamento desgastado e, por isso, decide passar o fim de semana isolado em uma casa de campo para resolver os problemas. Falar mais do que isso seria dar spoiler, então, você só precisa saber que encontrará muitos elementos de ficção científica em um ambiente que, a princípio, parecia dos mais comuns. Vale muito a pena assistir!


O Lagosta (The Lobster, 2015)


Talvez seja possível resumir esse filme em apenas uma palavra: estranheza. Do cineasta grego Yorgos Lanthimos (O Sacrifício do Cervo Sagrado), a trama se passa em um futuro distópico no qual o casamento é obrigatório. Aqueles que não conseguem encontrar o parceiro ideal são mandados para um resort por 45 dias e, caso permaneçam solteiros, são transformados em um animal a sua escolha (isso mesmo!). Com toques de humor absurdo, O Lagosta traz a tona discussões sobre a já tão atual necessidade de se ter um companheiro e a desumanização que pode ocorrer nesse processo.


O Show de Truman (The Truman Show, 1998)


Quando Jim Carrey (O Mentiroso) sai da zona de conforto das comédias-pastelões, ele sempre arrasa! Dirigido por Peter Weir (Sociedade dos Poetas Mortos), o filme faz uma crítica sobre a mídia e o sensacionalismo através da história de Truman Burbank (Carrey), um pacato vendedor de seguros. Ao longo de toda a trama, acompanhamos o protagonista tentar desvendar a rede de ilusões que parece tomar conta de sua vida. Sucesso de crítica e público e, até hoje, lembrado O Show de Truman nos faz pensar até que ponto também estamos envoltos em um espetáculo.


Onde Está Segunda? (What Happened to Monday, 2017)


Produção original da Netflix, Onde Está Segunda? chamou a atenção dos assinantes do serviço pela qualidade das atuações e o roteiro. A trama se passa em um futuro no qual é proibido ter mais de um filho, já que o planeta está super populado. Noomi Rapace (Prometheus) interpreta então sete irmãs gêmeas que se revezam na sociedade em cada dia da semana para não serem descobertas. O desaparecimento de “Segunda” faz com que as outras seis tenham que descobrir o paradeiro da irmã enquanto são caçadas pelo governo. Com um roteiro que prende o espectador, o longa pode ser visto como uma possível representação do nosso futuro.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...