The Alienist | 1ª Temporada


Estreou em janeiro o thriller psicológico The Alienist, uma série original do canal norte-americano TNT, cuja primeira temporada conta com 10 episódios, e que chegou agora ao Brasil via streaming, através da Netflix.

Trazendo consigo um elenco de peso, com nomes como Dakota Fanning (Tudo Que Quero), Luke Evans (A Bela e a Fera) e Daniel Brühl (Bastardos Inglórios), a trama conta a sombria história de uma série de assassinatos brutais cometidos contra jovens garotos de programa em uma Nova York do século 19. Nesse contexto encontramos o Dr. Laszlo Kreizler (Brühl), um alienista que decide usar da psicologia, ciência ainda controversa na época, para tentar desvendar o perfil do assassino e não somente capturá-lo, mas também entender suas motivações, para, quem sabe, caminhar com os estudos da mente humana. Para tanto, ele irá contar com a ajuda do jornalista e ilustrador John Moore (Evans) e da jovem secretária do departamento de polícia, Sara Howard (Fanning).

The Alienist é baseada no livro homônimo do autor norte-americano Caleb Caar, um enredo que bebe diretamente da influência de Jack, o estripador, um dos serial killers mais famosos da história. As semelhanças são inegáveis, uma vez que o assassino é até citado durante a narrativa, ainda mais se levarmos em conta que a trama acontece quase dez anos após os assassinatos das prostitutas em Whitechapel, na Inglaterra.

Foto: TNT

Apesar de remeter a premissas que já vimos antes em filmes como Do Inferno (From Hell, 2001), por exemplo, inclusive com pequenas similaridades entre Frederick Abberline e Laszlo, ainda assim, essa nova série consegue acrescentar novos elementos à trama, apostando em temas sociais importantes, o que possibilita uma nova roupagem ao tema e instiga o espectador a assisti-la.

Além de retratar como pessoas com doenças mentais eram tratadas há dois séculos atrás, a produção aborda amplamente questões como o machismo, representado através da personagem de Dakota, que sofre constantemente por ser a primeira mulher a trabalhar dentro do departamento de polícia, definida sempre como sexo frágil e sofrendo com a pressão em relação ao casamento e à maternidade. Há também a xenofobia presente contra imigrantes e a pobreza extrema ao qual eram submetidos na época. Temáticas como racismo, pedofilia e questões ligadas ao universo LGBT, que mesmo de forma subentendida aborda assuntos relacionados a transgêneros, travestis e à homossexualidade, por exemplo, evidenciam que a trama foi planejada para ir além de uma história sobre assassinato e conspiração, apresentando algo mais complexo.

The Alienist conta também com uma ótima ambientação, com figurinos impecáveis e planos de câmera bem explorados, ainda que alguns efeitos digitais deixem um pouco a desejar.

O destaque fica por conta do protagonista Dr. Laszlo Kreizler, que faz com que o espectador fique em conflito entre amá-lo ou detestá-lo por completo. Como um personagem complexo, Kreizler se mostra egocêntrico e egoísta, até mesmo colocando a vida daqueles que estão a sua volta em risco, o que nos faz pensar se ele está atrás do assassino devido ao senso de justiça, ou apenas para tentar compreendê-lo através do olhar da psicologia. Ao mesmo tempo, o personagem se mostra frágil e vulnerável, dividido entre dilemas internos e fantasmas do passado. Trata-se de um ótimo trabalho de Daniel Brühl.

Foto: TNT

Infelizmente o roteiro da série peca ao introduzir algumas linhas narrativas sem explora-las posteriormente, fazendo com que alguns personagens fiquem sem desfecho aparente ou mesmo com um final sem grande emoção, nos deixando com a sensação de que falta algo. Ainda assim, The Alienist tem grande potencial para temporadas futuras, especialmente para quem gosta de histórias de serial killers, é um prato cheio.

Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...