CRÍTICA | Os Jovens Titãs em Acão! Nos Cinemas

Direção: Aaron Horvath e Peter Rida Michail
Roteiro: Aaron Horvath e Michael Jelenic
Elenco: Scott Menville, Khary Payton, Greg Cipes, Tara Strong, Will Arnett, Kristen Bell, Nicolas Cage,  entre outros
Origem: EUA
Ano: 2018

"When there's trouble, you know who to call: Teen Titans. From the tower, they can see it all: Teen Titans. When there's evil on the attack, you rest knowing they've got your back. Cause when the world needs heroes on patrol, Teen Titans Go!"

Muitas das crianças dos anos 2000 cresceram ao som de uma das melhores músicas-tema de desenhos de heróis. Mal sabiam que os Titãs vinham de uma das editoras mais prolificas da história. Esse grupo criado nos anos 80 foi uma febre graças a dois dos maiores nomes dos quadrinhos de todos os tempos: George Pérez e Marv Wolfman. Em 2003, o canal Cartoon Network, pertencente ao grupo Warner Bros, produziu esse que é tido como um dos desenhos animados mais bem quistos da década passada. Dez anos se passaram desde então o canal resolveu reproduzir a série, dessa vez com uma nova roupagem, com tom voltado para comédia. O sucesso é inquestionável, o que nos trás a Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas (Teen Titans Go! To the Movies).

Na trama, Os Titãs estão resolvendo mais um crime, porém, logo são questionados pela Liga da Justiça sobre seus atos. Eis que os mesmos vão a uma pré-estreia e assistem aos trailers dos novos filmes que irão ser lançados, com um detalhe: nenhum deles fala sobre os Jovens Titãs. Daí para frente eles questionam a diretora dos filmes. Ao questionar a diretora dos estúdios Warner, Jade Wilson (Kristen Bell), eles descobrem que o grupo não possui um senso de perigo imediato, já que não possuem um arqui-inimigo. Sabendo disso eles enfrentam Slade (Will Arnett), convencendo a diretora a fazer um filme sobre Robin.

Foto: Warner Bros Pictures

A animação segue a risca a proposta da série de TV, apresentando situações inusitadas, muitas piadas (algumas funcionam, outras não) e, como não poderia faltar, referências ao Aroldo. Evidentemente, se você não curte essa nova roupagem dos personagens, não tem como eu indicar essa versão para os cinemas. Agora se você é fã do trabalho que vem sendo feito, a diversão é certa.

O lado negativo, talvez, seja a repetição de ideias. Se no seriado elas acontecem em apenas 30 minutos por episódio, aqui estamos falando de um longa-metragem, o que acaba cansando um pouco, soando monótono em algumas oportunidades.

As referências são as mais diversas, desde piadas óbvias como Slade sendo confundido com Deadpool, os diversos filmes da DC Comics, ou até outras mais sutis, como a música-tema de De Volta Para o Futuro, pôsteres parodiando os filmes editora, auto-referências, e até homenagens a personalidades que não fazem parte dessa franquia, por assim dizer (e não falarei mais para não estragar uma das melhores surpresas do filme).

A dublagem brasileira é bem feita, trazendo aqui os mesmos profissionais que já trabalham no seriado, algo essencial para quem é fã do desenho. Além disso, a famosa "localização", utilizando termos e gírias nacionais é bem empregada aqui. São comuns algumas tiradas com o uso do popular "abestado", ou mesmo o “cacildis”, eternizado pelo imortal Mussum.

Foto: Warner Bros Pictures

Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas é um filme feito para o público infantil, disso não há dúvidas, mas há várias sacadas voltadas aos mais velhos, fãs de filmes e quadrinhos. Para quem tem filho pequeno e procura bom entretenimento, é uma boa pedida, principalmente se você estiver inteirado sobre o que anda acontecendo no mundo dos super-heróis atualmente.

Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...