5 Filmes Sobre Boxe


De todos os esportes que já apareceram no cinema, nenhum teve mais destaque que o boxe. Considerado por muitos como a “Nobre Arte”, essa modalidade de luta, que é praticada em um ringue de 36 metros quadrados, se adaptou bem a sétima arte e sempre encantou, emocionou e inspirou inúmeras pessoas a nunca desistirem dos desafios que a vida impõe. 

Partindo dessa premissa, listaremos aqui 5 filmes para motivar você a colocar suas luvas e partir para o combate. Cinematograficamente falando, é claro.


Touro Indomável
(Raging Bull, 1980)


Um dos maiores clássicos da história do cinema. Touro Indomável é um dos pilares de uma das parcerias mais bem sucedidas de Hollywood: o ator Robert De Niro (Taxi Driver) e o diretor Martin Scorsese (Os Bons Companheiros). 

No oitavo filme que a dupla realizou, em 1980, conhecemos a história do lutador Jake LaMotta (Robert De Niro), um jovem pugilista de peso médio que ascende rapidamente ao estrelato. Entretanto, por conta de seu temperamento difícil, LaMotta passa a ter problemas com seu irmão Joey (Joe Pesci) e sua esposa Vickie (Cathy Moriarty).

Sucesso de crítica, Touro Indomável foi agraciado com inúmeros prêmios, levando duas estatuetas do Oscar em 1981, a de Melhor Ator e Melhor Edição. Também foi considerada a melhor produção de esportes de todos os tempos pelo American Film Institute.


Menina de Ouro
(Million Dollar Baby, 2004)


Um dos clássicos modernos da última década, Menina de Ouro traz a adaptação do conto homônimo do escritor estadunidense F.X. Tole, que foi treinador no ramo. Em sua escrita, Tole revelou de forma nua e crua a realidade do submundo das lutas.

No filme conhecemos Frankie Dunn (Clint Eastwood), um homem que esta afastado de sua filha e que possui uma enorme dificuldade em se relacionar com outras pessoas, lhe restando apenas o amigo Scrap (Morgan Freeman), um ex-lutador de boxe que ajuda a cuidar do ginásio do primeiro. É então que entra em cena, Maggie Fitzgerald (Hilary Swank), que sempre teve pouco na vida, mas que, ao contrário de muitos, sabe bem o que quer e tem a determinação necessária para alcançar o sucesso no esporte.

Com altas doses de drama e perseverança, o longa-metragem foi um estrondoso sucesso, levando em 2004 quatro estatuetas do Oscar e dois Globos de Ouro, incentivando muitas mulheres a praticarem o esporte.


Marcado Pela Sarjeta
(Somebody Up There Likes Me, 1956)


O longa-metragem de 1956 traz a biografia de um dos maiores lutadores norte-americanos da década de 1940, Rocky Graziano (1919 – 1980), interpretado de forma brilhante pelo ator Paul Newman (A Cor do Dinheiro). Na obra vemos o quanto o ainda jovem Graziano sofria nas mãos do pai, e, por não aguentar mais a violência, foge de casa e acaba sendo preso. Após passar anos na cadeia, ele é obrigado a se alistar no exército, mas agride um oficial e foge. Graziano então começa a lutar boxe, até ser encontrado pelos militares. 

Premiado com duas estatuetas do Oscar em 1957, nas categorias de Melhor Direção Artística e Melhor Fotografia, Marcado Pela Sarjeta ajudou a consolidar a carreira de Paul Newman, além de revelar Steve McQueen (Papillon) para o grande público. Décadas mais tarde, a obra se tornou um clássico cult. 


Rocky, um Lutador
(Rocky, 1976)


Quando falamos de filmes sobre boxe é impossível não lembrar de Rocky Balboa. A história de vida do personagem criado e interpretado por Sylvester Stallone (Rambo: Programado Para Matar) já estrelou 7 filmes, que retrataram, múltiplas fases da carreira profissional e pessoal do pugilista. E todos os longas merecem a visita, em maior ou menor grau.

Trata-se do corriqueiro roteiro baseado em "cair, levantar e vencer". Rocky foi bi-campeão mundial em 1979 e 1982, tendo uma das principais lutas de sua carreira contra o campeão olímpico dos pesos pesados, o soviético Ivan Drago (Dolph Ludgren), embate que será revivido em Creed II.

O Garanhão Italiano, a franquia já rendeu três estatuetas do Oscar aos envolvidos pela produção, além de inúmeras Framboesas de Ouro, é verdade. As ruas da Filadélfia viraram ponto turístico, tendo como principal marco de visitação as escadarias do Museu de Arte, que ganharam até uma estatua de Balboa, homenageando a principal cena do primeiro filme, indicado nesta lista.


10 Segundos Para Vencer
(idem, 2018)


Uma das principais estreias nacionais desse ano foi 10 Segundos Para Vencer, filme que conta a história de um dos principais pugilistas brasileiros: Eder Jofre. Interpretado por Daniel de Oliveira (Cazuza: O Tempo Não Pára), o lutador era conhecido como "Galinho de Ouro" e fez sucesso entre as décadas de 1950 e 1960. Oriundo de uma família pobre do bairro do Peruche, em São Paulo, Jofre cresceu com o boxe, já que seu pai e tio também eram pugilistas.

Campeão mundial em 1961, Eder Jofre sofreu com o abusos do álcool, mas nunca deixou de ter o esporte em sua vida. O longa-metragem foi duplamente premiado no Festival de Gramado deste ano, se tornando um dos filmes nacionais mais bem recebidos pela crítica.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...