The Walking Dead - S04E05 - Internment


SPOILER ALERT!

Chegamos ao quinto episódio dessa quarta temporada de The Walking Dead e minhas esperanças com a série infelizmente ainda não foram renovadas. Não que esse capítulo tenha sido ruim (houveram bons momentos), mas ele demorou tanto a engrenar que foi impossível resistir a um cochilo ou outro nos primeiros 20 minutos. O que veio depois, porém, me lembrou os tempos áureos da série. Pena que tenha acabado de forma tão... apelativa.

Internment foi quase que inteiro dedicado a Hershell em sua jornada no tratamento dos enfermos da prisão. E esse é o grande trunfo desse S04E05, pois o veterinário é um dos personagens mais ricos que a série possui, muito em função de seu ótimo interprete. Foi tocante ver como ele tomou para si a responsabilidade de ser a pessoa inquebrável (o tuff guy que Daryl cita no fim), aquele que se preocupa em tranquilizar aqueles que parecem perdidos em meio ao caos, seja indicando uma leitura a uma garotinha ou tendo que omitir informações de sua própria filha. Hershell no entanto é humano, e vê-lo desfalecer em lágrimas, sozinho, após passar por uma grande provação, foi emocionante. Sem dúvida um dos melhores momentos da temporada.

Maggie também teve seu arco narrativo muito bem definido nesse episódio. Motivada pelo comentário de Rick, que disse para a mesma confiar mais em si mesma, não hesitou em atirar no walker que se debatia com seu pai, mesmo quando o próprio Hershell temia pelo pior. Sua atitude valeu a vida de seu amado Glenn (e que nojenta aquela cena dele cuspindo sangue). Senti falta de Beth na história, havia espaço para a garota ali.


Outra jornada que me agradou e empolgou foi a de Rick e Carl. Colocado em uma situação limite, o xerife não teve escolha a não ser colocar a arma na mão do garoto. E como foi bacana vê-lo ensinando-o os macetes da arma para depois vê-los trabalhando em equipe. Em um mundo "normal" essa poderia ser uma atitude questionável, mas estamos falando de um cenário de apocalipse zumbi, que torna tudo muito mais "cool" (?). Não sei vocês, mas senti até um olhar meio orgulhoso de pai para filho. A tensão da cena, aliás, foi muito bem construída, alternando cortes com o perrengue que Hershell e Maggie também passavam nas celas. Fora a trilha sonora, que aqui caiu como uma luva, tornando tudo mais emergencial.

De resto, vale citar o retorno do grupo de Daryl e o possível embate que virá pelo abandono a Carol. Qual será a reação do arqueiro? E a de Tyreese? Se não bastasse, teremos o aguardado retorno do Governador. Pena que tenham introduzido sua aparição de forma pouco crível e clichê (como assim o cara está parado ali, a poucos metros do portão de entrada, numa boa, só vendo o movimento???). Nessas horas queria que TWD fosse corajosa como LOST, e fizesse um episódio isolado, apenas nos contando o que aconteceu com o vilão durante seu tempo afastado, sem precisar falar de outros personagens. Mas devaneio.

Até semana que vem!

__________________________________________________________________________________________________

O CINÉFILO SANTISTA não existe sem você, leitor! Curta o post, compartilhe o link da review, siga a nossa fanpage no Facebook, é só clicar AQUI!

Ajude o blog a manter-se ativo por muito tempo :)

Comentários

  1. Eu gostei desse episódio. De fato no começo foi meio parado e como as cenas são muito escuras não ajudam muito, mas da metade para frente, eu adorei. Imaginei que a história da Carol seria desenvolvida, mas pelo visto esse será o arco para o próximo episódio, assim como a volta do Governador. Achei que a segunda parte do episódio foi tensa, não desgrudei o olho da tela, a parte do Hershell foi incrível. Me lembrou LOST (também sou muito fã, até hoje), lembra aquele episódio que a Ana Lucia desaba depois de passar por tanta coisa e o Mr Eko a consola, foi tocante igual.
    Também acho que o Governador merecia um episódio só para ele, mas Walking Dead nunca fala de passado, já percebeu? São raras as cenas que remetem ao passado ou à história da pessoa.
    Mas acho que a série está deslanchando, em relação aos primeiros episódios.
    Mudando de assunto, você acompanha as séries Homeland e Bates Motel? Estou assistindo as duas e são muito boas, o tema é completamente diferente, mas são muito boas, vale a pena acompanhar.
    O elenco faz toda a diferença em ambas, recomendo.
    Abs,
    Fabiana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima lembrança de LOST, Fabiana! Essa cena da Ana Lucia com o Mr. Eko é muito legal. Saudades de LOST.

      Realmente, TWD dá pouco importância a flashbacks dos personagens, mas acho que seria um caminho interessante para seguir. Ainda que ache difícil que eles alterem a estrutura da série.

      Ainda não assisti Homeland e Bates Motel, mas as duas estão na minha lista. Todos falam muito bem, pretendo assistir em breve ;) Obrigado pela dica!

      Abraços!

      Excluir

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...