Game of Thrones 4x07 | Mockingbird


[spoilers]
Como de costume, após um episódio de explodir cabeças, Game of Thrones retornou com um capítulo preparatório para acontecimentos futuros que alimentam as expectativas de todos que assistem a série. Nem por isso Mockingbird foi um episódio desinteressante, muito pelo contrário. É inegável, no entanto, que o "climinha" de novela das 9 permeou boa parte das tramas, que se assemelharam por tratar de romances, ciúmes e intrigas.

Sansa
Dessa vez não começarei a falar da jovem Stark pelo meu famigerado "pobre Sansa". Digo isso pois já é possível enxergar uma mudança de atitude por parte da personagem, ainda que o sofrimento e a desgraça continuem perseguindo-a. O tapa no primo Robin deixa isso claro, assim como seus questionamentos à Mindinho, que não perdeu a oportunidade de beijá-la na primeira chance que teve. Ainda nessa cena, é preciso destacar a beleza da fotografia e do cenário construído no Ninho da Águia, que valorizou os belos cabelos ruivos de Sansa em contraste com o branco da neve que insistia em cair no local. Ficou claro que ela lembrou de Winterfell, e se sentiu em casa pela 1ª vez em muito tempo.

Com relação a cena que encerrou o 4x07, confesso que não fiquei tão chocado. Não só por saber que Mindinho seria capaz de fazer o que fez, mas também pela condução das cenas. Tudo aconteceu muito rápido, meio atropelado, causando menos impacto a tudo que aconteceu. Com a morte de Lysa Arryn, me pergunto que rumo tomará a trama de Sansa no Ninho da Águia, e ainda que isso tenha me deixado curioso, não creio ter sido um bom final para um hiato (sim, teremos uma pausa na exibição de GoT por 1 semana, devido a um feriado norte-americano). 


Daenerys
Se até essa temporada víamos a acensão de Daenerys, fica claro que começamos a presenciar suas primeiras derrapadas. Não ser misericordiosa quando era preciso foi a primeira delas, agora deita-se com Daario Naharis, algo que não consigo enxergar como algo que lhe trará bons frutos. Seus erros, no entanto, tornam sua trajetória mais crível, visto que não tem experiência alguma em governar. E quem não teve dó de Jorah Mormont ao ver o galã sair do quarto de Khaleesi pela manhã? Ao menos a Mãe dos Dragões lhe deu moral posteriormente, fortalecendo a friendzone.

Arya
Arya segue seu trajeto junto ao Cão de Caça, uma trama que tem rendido pouquíssimo para a série até aqui, além do desenvolvimento da jovem Stark como guerreira. Apesar do descuido de Sandor Clegane ter sido bizarro, seu ferimento gerou um diálogo interessante com sua "pupila", contando a ela sobre seu passado, algo que acabou os aproximando, de certa maneira. Longe dali, Brienne e Podrick tiveram informações do paradeiro de Arya. É interessante perceber como a dupla meio que se tornou um alívio cômico para a história, ainda que sua jornada seja de grande nobreza. Não ficou claro a mim, eles tomaram o caminho para o Ninho da Águia, ou não? Fiquei com a impressão que não.

Jon
Em outra jornada de pouca evolução até aqui, vimos Snow sendo questionado por seu odiado comandante (cujo nome não consigo lembrar de jeito algum), sobrou até para Fantasma, que teve de ser encarcerado. Ficou claro que o Bastardo está certo em reivindicar a selagem do túnel da muralha. O fato de não o terem escutado pode custar caro para a Patrulha da Noite.


Tyrion
As cenas do Meio-Homem foram marcadas por 3 visitas que o mesmo recebeu em seu confinamento. A primeira delas, a de Jaime, revelou-se uma frustração. O irmão, ainda inseguro pela perda da mão, nega-se a ser o campeão que o representará no combate por sua vida. Isso nitidamente afetou Tyrion, mas não o suficiente para que o afeto entre eles fosse diminuído. O anão então clamou por Bronn, sua segunda visita do dia. O Mercenário, de visual novo, deu a oportunidade para que Tyrion fizesse uma oferta melhor do que a que foi feita por Cersei, algo que o anão não pôde fazer. E então Bronn também negou-se a ajudá-lo, indo de acordo com a natureza do personagem, não causando surpresa nem a mim, nem ao Meio-Homem, que soube ser grato por tudo que o mesmo já havia feito por ele.

A terceira e última visita foi de Oberyn Martell, naquela que foi a melhor cena do episódio. O Víbora contou a história de quando viu Tyrion pela primeira vez, quando o anão ainda era um bebê, cruelmente maltratado por Cersei. O contexto dramático de sua lembrança me devastou, assim como ao Meio-Homem e o próprio Oberyn, que lhe prometeu lutar por sua vida. Acabou unindo o útil ao agradável, já que seu desejo por vingança é focado no Montanha a princípio. O combate? Veremos só daqui a duas semanas. Até lá!

Você pode curtir o Cinéfilo em Série no Facebook e também nos seguir no Twitter!

Comentários

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...