The Walking Dead 5x01 | No Sanctuary


[spoilers]
E começou a quinta temporada, com uma nova abertura (gosto muito das imagens referenciais que aparecem quando o nome do ator está na tela, como a arma do Rick, a jaqueta do Daryl, etc.) e novos rumos para os nossos queridos personagens dessa série que os haters adoram hatear e os fãs adoram amar (rimou, olha que bonito). Se eu não fosse tão fã do episódio piloto, poderia dizer que essa foi a melhor season premiere de todas as temporadas de The Walking Dead. Ocorreu tudo o que não imaginei. Eu tinha praticamente certeza que a primeira parte dessa temporada seria totalmente focada em Terminus, mas Carol Rambo impediu que esse meu lado Chico Xavier tivesse 100% de acerto. E quer saber? Curti! Foi frenético, o grupo do Rick se deu bem, o grupo dos canibais foi quebrado (Terminus já era, mas Gareth está vivo, águas ainda vão rolar nessa treta) e BORA ATRÁS DA CURA, GALERE! Se o episódio se chamasse “Carol, The Rambo Woman” não reclamaria não.

O episódio teve foco no grupo do Rick, preso no vagão de um trem e na Carol Rambo, Tyreese e Judith, que estavam indo também para Terminus. Na season finale da quarta temporada já estava bem implícito que aquelas pessoas na verdade eram canibais, e esse episódio só reforçou isso, só não vê quem não quer. Rick, Bob cachaça, Daryl e Glenn eram a carne da vez, juntamente com quatro avulsos. O primeiro avulso morto viria a ser o Pinguim da série Gotham. Acho que tá explicado o motivo do personagem cortar tantas gargantas no seriado da FOX. Voltando ao episódio, no momento que Glenn seria morto, depois que Gareth faz alguns questionamentos sobre o que tem na bolsa e Rick faz uma promessa de que o mataria com o machado, ocorre uma explosão, causada por quem? CAROL MITA RAMBO! Pra quem leu a HQ, só eu associei essa cena do Glenn com uma que ocorre com o mesmo personagem futuramente? Acho que eles não fizeram referência a essa cena não, mas me lembrou muito. 


Vemos então o grupo de Carol Rambo. Ela encontra um dos membros do Terminus, consegue armas e decide ir sozinha resgatar o grupo do Rick, enquanto Tyreese fica com o preso e Judith. É nesse momento que vemos a mita, a rainha, a diva Carol incorporando Rambo e botando pra fuder! Coloca carne de walker no próprio corpo para não ser atacada e, ao chegar na fenda, decide explodir tudo com um rojão, que com uma mira espetacular cai no local exato e BOOOMM! Carol, que apanhava do marido e era totalmente fraca parece que, enfim, se adaptou ao mundo atual da série e virou uma badass. É, de certa forma, estranho ela mudar assim meio que do nada, mas pra mim fica bem claro que ela foi treinando tiros e métodos de sobrevivência com o passar das temporadas, que eram apenas mencionados ou mostrados bem pouco, daí quando vemos essa situação que ela mita praticamente sozinha muitas pessoas ficam surpresas. Lidem com a Rainha Carol, já está convidada para participar do filme Os Mercenários 4

Terminus enfim é invadido com walkers a lá início de Resident Evil 2, pegando fogo. Alias, bizarro o cara rastejando para fugir dos zumbis. Sério? O que custa levantar e sair correndo. Apenas mais um figurante pedindo para ser morto na série. Com a distração, Rick e companhia conseguem se safar, matando os açougueiros de humanos. Achei interessante a parte do Glenn querendo salvar a pessoa do vagão, e quando ela sai totalmente insana ele mesmo que mata. Nesse mundo, a humanidade de querer salvar à todos não existe mais. 

No meio da treta, Carol chega ao local cheio de velas e pertences, brinquedos e afins, e rola uma briga bonita de se ver com a Hippie das boas-vindas. Ela explica que eles realmente eram pessoas do bem. Gareth, sua mãe hippie e seu grupo acharam esse local e decidiram colocar placas no caminho para que as pessoas pudessem chegar lá a salvo. O problema é que algumas pessoas abusaram dessa hospitalidade. Um desses grupos chegou lá e tocou o terror, os prenderam, estupraram as mulheres, fizeram maldades. De alguma forma eles conseguiram retomar o controle de Terminus, só que agora mudaram essa mentalidade de serem bonzinhos, decidindo comer todos que chegavam ali. De presas, viraram predadores. Só resta saber como eles conseguiram controlar o local de novo, não sei se os roteiristas pretendem contar isso para o público. Carol, por sua vez, está cagando e andando para as explicações dela e deixa para os walkers se alimentarem da hippie canibal. Nesse meio tempo, Rick, Daryl e afins abrem o vagão do trem, salvado o grupo inteiro. Gareth fica vivo, mas sua amada Terminus terminou (que trocadilho infame). Vamos aguardar o momento da vingança, porque está claro como a luz do sol que ele voltará para ferrar a vida do Rick.


No episódio tivemos o dilema de Tyresse, que no final das contas teve que sujar suas mãos para salvar a Judith e vimos que a melhor arma dele não é o martelo não, o cara nervoso ninguém segura! Bom que ele aprenda que não tem como ser o bonzinho, agora é a lei do mais forte, e ele é bem forte, então que use essa força toda pra sobreviver. De certa forma passou o mesmo que a Carol na temporada anterior, quando ela decidiu matar duas pessoas do grupo que estavam com o vírus para salvar o restante. 

No final do episódio, enfim, os reencontros. Foi muito bom ver Daryl correr em direção a sua amiga (sim, eu ainda vejo os dois como amigos, nada de shipp por aqui!) e ver toda a felicidade dele em ver que ela está viva. Rick, depois daquele momento hipócrita dele em fazer Carol Rambo ir embora pelo mesmo motivo que ele fez mil vezes e ninguém o julgou, deveria ter se ajoelhado, beijado os pés dela e pedido perdão. Todo mundo se abraçando, Rick ficou todo abobado em ver que Judith está viva, mimimis, e todos viveram felizes para sempre (não). Quando vão embora, Rick apaga uma das placas e inclui a palavra “No”, formando “No Sanctuary”, o nome do episódio.

A review poderia acabar aqui, mas a AMC teve seu momento Marvel e uma cena apareceu no pós-credito. Uma pessoa mascarada vê a placa que Rick alterou, tira sua máscara e olha para o horizonte. É O MORGAN!!! Ele voltou à série, mais uma vez. Será que ele está atrás do Rick? Onde está Beth? Para onde o grupo do Rick irá, dessa vez? Uma ótima season premiere, bem superior a do 4° ano e agora vejo que a série está em ótimas mãos. Que tenhamos uma ótima temporada! 


PS: Com 11 milhões na DEMO e 17,3 milhões de pessoas no total, The Walking Dead samba na audiência mais uma vez, batendo seu próprio record. Incrível.

PS2: A pessoa que aparece no vagão no final do episódio, no flashback, NÃO É O NEGAN. Confirmado pelo próprio Robert Kirkman, então se acalmem. Eu prevejo que se ele for aparecer nessa temporada será apenas na Season Finale. A pessoa que aparece na verdade é aquele rapaz que é salvo pelo Glenn e, logo depois, é morto pelo mesmo. Pelo visto Gareth e seu grupo, depois de tomarem Terminus, deixaram ele preso ali como forma de punição.

Clique para ampliar
___________________________________________________________________________________________________

EDU OLIVEIRA é seriador e cinéfilo. Além de colaborar para o Cinéfilo em Série, ele também é criador do CINEMAGENS. Curta sua fanpage no Facebook e se inscrevam no canal do YouTube. Conteúdo de qualidade a um clique de distância!

Links:

Comentários

  1. Só acrescentando, só agora que me toquei disso:

    O santuário realmente existiu e quem comandava ali é o Gareth e a mãe hippie dele, mas depois que um grupo chegou e tocou o terror eles decidiram virar os predadores da história. Logo após retomar o controle do Terminus, viraram canibais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...