The Walking Dead 5x05 | Self Help

 
[spoilers]
Essa semana The Walking Dead retornou com aquele tipo de episódio que para alguns serve para desenvolver os personagens, para outros é uma chatice tremenda. Eu, particularmente não sou muito fã desse tipo de capítulo na série, porque sempre entendi que os roteiristas de TWD nunca souberam criar diálogos inspirados, ou um bom drama propriamente dito, ainda que tentem insistentemente. Por outro lado, devo assumir que as coisas andam diferentes nesse 5º ano e apesar da morosidade, a revelação final nos fez perder o chão, assim como um dos personagens.

Self Help foi inteiro centrado no "El Bigodón" Abraham, sua trajetória passada e sua obsessão presente. O personagem foi muito bem desenvolvido ao longo do episódio, nos apresentando todo um background que não tínhamos em mente e nos possibilitando ter uma nova perspectiva sobre ele. Mas falarei mais disso adiante.

O 5x05 começou com um bate-papo descontraído no ônibus, cujo assunto era penteado. Sim amigos, penteados. A principio eu achei que Abraham estava dirigindo rápido demais (lá vem o Marcos, descendo o morro da vó Sovelina), e ele realmente estava. Capotou com o carro da forma mais ridícula possível e deixou todos a pé, novamente. Ao menos a cena rendeu alguns planos de câmeras bem bolados de matança de walkers, adicionando um bom clima de tensão. Sempre acho, no entanto, que essa facilidade de matar os zumbis na faquinha é um ponto fraco em TWD, mas enfim.


A cena anterior, aliás, serviu pra mostrar que Rosita tem um affair com o ruivo, o que nos levou a cena mais bizarra do episódio, quando os dois transam em qualquer lugar, sendo observados pelo creepy do Eugene. Estava rolando um fetiche forte ali, de ambas as partes. Confesso que temi a aproximação de Tara naquele momento, achei que Eugene estivesse fazendo algo impróprio (sério, essa cena foi bem bizarra). Aliás, se tem um personagem que me irrita na série hoje em dia é o Sr. Mullets. Acho que o ator também não ajuda, pois soa extremamente caricato. É uma espécie de Sheldon ambientado em TWD, um ser completamente desprovido de qualquer senso. Me pergunto até se ele não tem alguma deficiência intelectual.

Dito isso - e ainda que a matança de walkers no jato d'água tenha sido nojentamente bacana -, confesso que torci com todas as forças para que Eugene levasse um balaço na testa no momento em que revelou ser uma farsa. No universo da série, seria mais que compreensível. E digo mais, se Evil Rick estivesse ali, acho que seria esse o destino do Doutor. Além de sacrificar diversas pessoas que acreditaram nele, o cara fez algo ainda pior, deu falsa esperança aqueles que já a tinham perdido. Isso é imperdoável. O que nos leva de volta ao protagonista do 5x05.


Foi interessante a analogia da ferida que insiste em não cicatrizar em sua mão, fazendo clara referência ao passado que insiste em não esquecer. Ao descobrirmos a história de Abraham, percebemos que trata-se de um homem que havia perdido qualquer esperança após ver as pessoas que amava serem mortas brutalmente. Chegou ao ponto de não hesitar em colocar uma pistola na boca e puxar o gatilho. O que o salvou foi Eugene com sua covardia e falsa promessa de salvar o mundo. Abraham então se agarrou a essa falsa esperança com todas as forças, algo que se tornou uma verdadeira obsessão e que o levou até o presente ponto da história. Descobrir que tudo era uma mentira fez o personagem perder seus alicerces, o que me deixa curioso para descobrir quais serão suas escolhas daqui em diante.

Até semana que vem!

PS: Num episódio em que houve pouquíssimo espaço para o casal Glenn e Maggie, ao menos a segunda apareceu linda e encharcada atacando walkers após um banho de mangueira. Lauren Cohan, sua linda!

PS2: Saudades Rick. Saudades Carl. Saudades Daryl. Ainda que seja curioso perceber que a série consegue sobreviver sem eles por algum tempo.

Comentários

  1. Marcos Antonio Kuhn dos Santos11 de novembro de 2014 15:32

    Detalhe: o acidente com o ônibus foi decorrente da estratégia do Eugene para quebra-lo antes de sair da igreja, colocou cacos de vidro de uma lâmpada numa mangueira, só não esperava que a mangueira explodisse perto das velas de ignição, o que ocasionou a explosão no motor. A velocidade com que o Abraham dirigia não foi o principal fator, visto que a explosão do motor o assustou..

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...