True Detective 2x02 | Night Finds You


[spoilers]

Na semana passada, True Detective teve como objetivo quase que exclusivamente apresentar seus 4 novos protagonistas, bem como a nova dinâmica e estrutura narrativa da série, que se reinventou completamente. Era evidente, portanto, que nesse 2x02 começássemos a nos acostumar melhor com esses desdobramentos, dando o provável tom do que veremos daqui até o fim da temporada. E devo confessar que continuo animado com essa nova proposta.

Ficou evidente ao longo do episódio, que a divisão de tempo de tela entre 4 personagens de destaque é algo que precisa ser adotado com cautela, pois o desenvolvimento de cada persona precisa caminhar junto para o bom andamento da trama, com isso, é preciso que cada aparição dos atores tenha seu peso e importância, e nisso os interpretes não deixam a desejar. Talvez minha única crítica até aqui vá para a direção burocrática de Justin Lin (Velozes e Furiosos 3, 4, 5 e 6) nesses 2 capítulos, que se comparada com o inspirado trabalho de Cary Fukunaga na temporada passada, acaba soando pouco inventiva e aquém do que a trama possibilita narrativamente falando.

Trama, aliás, que mostra-se cada vez mais interessante e intrincada. Com a descoberta do corpo do magnata em uma zona "mista", por assim dizer, a investigação acabou divida em três frentes, com Bezzerides (McAdams) liderando os trabalhos e Velcoro (Carrell) como segundo nome. Woodrugh (Kitsch), por sua vez, ganhou a oportunidade de aprender com o serviço e tornar-se detetive quando o caso for encerrado, possibilitando que se desvencilhe do caso com a atriz, ainda que sua vontade seja apenas patrulhar pela estrada.


Em Night Finds You pudemos acompanhar a interação de Bezzerides e Velcoro, sendo que a primeira tem plena consciência de que o segundo é corrupto e está envolvido no caso, ainda que não saiba qual o nível de seu envolvimento. A corrupção de Vinci, aliás, torna tudo mais difícil, uma vez que o detetive, ao assumir o caso, pergunta para seu chefe se deve resolvê-lo ou não. 

Velcoro, que permanece transitando em todas as esferas da trama, vendo sua vida ruir enquanto isso, acabou emboscado ao fim do episódio, num momento que, acredito, ninguém esperava. A cena, impactante pela brutalidade do tiro a queima-roupa, me deixou cheio de dúvidas sobre o destino do detetive. Eu não duvidaria da ousadia de Pizzolatto em matar seu protagonista tão cedo (sim, de certa forma, Colin Farrell encabeça o elenco), mas o fato de não vermos sangue dele na cena, me leva a crer que os tiros não foram letais. Assim torço, pelo menos. Gostaria de ver mais sobre Velcoro nos próximos episódios.

Para finalizar, vale citar a excelente cena de abertura do episódio, onde descobrimos um pouco do passado assustador de Semyon (Vaughn), trancado no porão por seu pai, dividindo espaço com ratos no escuro. Um momento que dá dicas da natureza perturbadora do personagem, algo que ainda não vimos em sua plenitude até aqui, mas que promete bastante.

O cenário está sendo montado, só nos resta continuar acompanhando as investigações.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...