5 Animes Inspirados em Games


No começo de julho, a Netflix fez a alegria dos gamers ao liberar os quatro episódios de Castlevania, anime que adapta o famoso jogo da produtora japonesa Konami. Bem elogiado pela crítica, ele já garantiu a renovação para a segunda temporada e com mais episódios.

Pouco tempo depois foi confirmada a produção de versão em anime de Assassin’s Creed. Realmente não são raros os casos de jogos que são transformados em animação pelos estúdios japoneses. Afinal, a grande maioria do público gamer gosta de ver seus personagens preferidos ganhando vida por meio dos traços orientais.

Para quem tem curiosidade em conhecer mais animes que tiveram origem nos videogames, selecionamos 5 produções, algumas delas são até mesmo um complemento para as tramas que ocorrem nos jogos. Então, vamos lá!


Street Fighter II: The Animated Movie (1994)

A famosa franquia de games de luta da Capcom, Street Fighter não demorou muito para transportar seu universo para os animes. Street Fighter II: The Animated Movie foi lançado em 1994 e é inspirado no game Street Fighter II: The World Warrior (1991). Produzido pelo Group TAC, a animação apresenta os protagonistas Ryu e Ken durante a sua jornada como lutadores e enfrentando diversos outros personagens da série.

Considerado uma obra-prima pelos os fãs da série, o anime contou com um nome importante na sua produção, pois foi dirigido por Gisaburo Sugii, o diretor de animação e produtor de Astro Boy (1936 - 1966). Talvez, por conta disso, a animação tenha traços mais tradicionais, bem comuns dos anos 80 e 90.

O filme teve uma ótima recepção e sua história continuou em formato de série com o nome de Street Fighter II: V. Ela estreou na TV japonesa em 1995 e teve 25 episódios no total. Atualmente, todos os eles estão disponíveis na Netflix.



Devil May Cry (2007)

Devil May Cry foi outro game da Capcom que ganhou uma série em anime. Produzido pelo estúdio Madhouse e exibido na TV japonesa em 2007, a saga possui apenas uma temporada com 12 episódios. O desenho faz uma ligação entre o jogo original de 2001 e Devil May Cry 4, que seria lançado apenas em 2008. 

Apesar disso, não é necessário jogar os games para compreender a história, ela funciona muito bem de forma independente. O espectador acompanha o caçador de demônios Dante Sparda durante sua missão de proteger a garota órfã Patty Lowell. Essa foi a única solução para ele resolver seus problemas financeiros e manter sua loja de “artes obscuras”.

Com um roteiro bem amarrado e um excelente plot twist nos episódios finais, Devil May Cry deve agradar quem ficou querendo mais após terminar Castlevania. O tom de terror e sobrenatural aliado ao humor negro estão presente em ambos. E o melhor de tudo, o anime também está disponível no Netflix.



Monster Rancher (1999)

Monster Rancher é baseado na franquia de RPG da produtora Tecmo e certamente faz parte da infância de quem cresceu assistindo a gloriosa TV Globinho. Com 73 episódios divididos em 3 temporadas, a série estreou no Japão em 1999, entretanto, chegou no Brasil apenas em 2001, quando o anime teve seu fim no país de origem.

A história gira em torno de Genki Sakura, um garoto gamer que é transportado para o mundo de um dos seus jogos favoritos. Chegando lá, ele percebe que humanos e monstros convivem em harmonia. Porém, o vilão Moo quer acabar com essa paz.

O protagonista embarca numa jornada para encontrar a lendária Phoenix e derrotar o antagonista da história. Apesar de possuir uma linguagem quase infantil, o anime despertou a atenção de muitos adultos. Todos os episódios foram produzidos pelo TMS Entertainment, responsável por clássicos como Akira.



Brotherhood / Kingsglaive (2016)

Sem dúvidas, Final Fantasy é a franquia de RPG mais famosa do mundo e, por isso, seu rico universo se estendeu para outras mídias. A série já teve diversas animações e muitos devem lembrar dos filmes em computação gráfica The Spirits Within (2001) e Advent Children (2005).

Os animes também são produções recorrentes. Os games inspiraram dois OVAs (Original Video Animation): Legends of the Crystals (1994) e Last Order: Final Fantasy VII (2005). Já em 2001, a TV Tokyo exibiu os 25 episódios da série Final Fantasy Unlimited que misturava animações 2D e 3D. Mas para essa lista, quero focar nas produções mais recentes.

Paralelamente ao lançamento do game Final Fantasy XV (2016), a produtora Square Enix encomendou o anime Brotherhood e o longa de animação Kingsglaive. Ambos possuem roteiros conectados à história do jogo e completam a experiência do jogador. Eles apresentam novas perspectivas do enredo e respondem questões que ficaram em aberto durante a jornada nos games.

No caso de Brotherhood, por exemplo, é recomendado assisti-lo após terminar o game para evitar os famosos spoilers. Porém, deve ser difícil resistir e não ver esse excelente trabalho feito pelo estúdio A-1 Pictures.



Pokémon (1997)

E para encerrar temos que citar o game que se transformou em anime de maior sucesso: Pokémon. Lançado pela Game Freak em 1996, o jogo foi adaptado em uma animação em 1997 pelo estúdio Oriental Light and Magic. Atualmente na 19ª temporada, ele conta a história do garoto Ash Ketchum que viaja o mundo com o objetivo de se tornar o maior treinador pokémon.

Naturalmente, o seriado se tornou uma forma de divulgar os games e apresentar os monstros de bolso ao grande público. Por outro lado, muitos fãs do jogo não simpatizam muito com a personalidade do protagonista. Nas últimas temporadas, os traços receberam muitas críticas por sua mudança brusca.

Mas em 2013 os gamers se sentiram homenageados com o especial Pokémon Origins, recontando a história dos jogos Pokémon Red e Blue (1996), ele apresenta a jornada vitoriosa do personagem Red. Diversos momentos marcantes dos games foram reproduzidos na série que teve apenas quatro episódios. Sem dúvidas, é a melhor animação relacionada a franquia.



Bom, essa lista poderia ser gigantesca. Principalmente se considerarmos que muitos animes foram lançados apenas no Japão e não chegaram ao ocidente. Por outro lado, tem várias produções que foram exibidas no Brasil e merecem menções honrosas. Por exemplo, Fatal Fury (1992), Mega Man (1995), Power Stone (2001) e Ragnarok (2004). E claro, não podemos esquecer de Dragon Quest, que no Brasil foi exibido como Fly, o Pequeno Guerreiro pela SBT nos anos 90.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...