PSI | 2ª Temporada


Uma esposa que sofre calada os maus tratos do marido violento. 
Um homem que é desprovido de qualquer sensação de remorso. 
Uma rebelião na ala feminina do presídio que já se inicia com morte e derramamento de sangue. 
Adolescentes colegiais que se prostituem no banheiro da escola em troca de créditos no celular ou menos que isso.

Para o Dr. Carlo Antonini (Emílio De Mello), é o envolvimento nestas e outras situações que constitui a rotina que o mantém vivo. É o que o alimenta, e o que o consome. A fome e a sede, a água e o alimento. Doença e cura. 

A segunda temporada de PSI - atração da HBO Brasil - foi ao ar em 2015, mesmo ano em que concorreu ao Emmy. São dez episódios onde os personagens centrais e o elenco principal são mantidos (mais informações em minha publicação anterior sobre a Primeira Temporada). Na direção, Laís Bodansky, Alex Gabassi, Tata Amaral, Rodrigo Meirelles e Max Calligaris assinam os créditos.

Nesta fase, Carlo e Valentina (Claudia Ohana), irão assumir a direção da ala psiquiátrica de um abrigo para mulheres. Paralelamente, o terapeuta também irá coordenar um grupo de leituras num presídio. Mas as duas instituições são apenas partes do cenário onde o médico encontrará seus novos desafios. O caráter mais do que investigativo de suas buscas o leva para muto além das paredes das instituições ou quaisquer outras demarcações geográficas.


Falar mais sobre os personagens que entram em cena e o teor das situações às quais vivem junto aos protagonistas pode incorrer naquele tipo de ‘spoiler’ que tira o que o espectador pode encontrar de mais surpreendente nas histórias desta temporada. A personagem Ariel (Daiane Conterato), por exemplo, despertará uma nova gama de sentimentos e curiosidades no psicólogo. Quem também mexe com o coração (ou seria só luxúria?) do médico é a presidiária Amanda (Christina Lago). 

Ainda nesta fase, como irá Carlo – ateísta convicto – lidar com um suposto caso de possessão demoníaca? E a jovem encontrada ferida num beco após uma inexplicada queda de altura? As belas e populares Sofia e Bianca - o que elas escondem pode ser algo muito além do óbvio.

Culpa, violência (talvez o tema mais presente nesta temporada), misticismo. sobrenatural. androgenia, dor, prazer. Mais uma vez, o universo de experiências, estudos e conclusões é vasto e surpreendente.

Para quem gostou da temporada anterior, certamente estes capítulos não irão desapontar. As surpresas maiores de PSI aparecem mesmo é na temporada seguinte, que pretendo dissertar aqui na próxima semana.


Disponível no site oficial e para assinantes do canal HBO.

Até lá, boa sessão!

...

Rodrigo Alves é músico, produtor musical, estudante de psicologia e (agora) colaborador neste site. Links para suas redes sociais: rodrigoalves.com


Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...