CRÍTICA | A Ciambra

Direção: Jonas Carpignano
Roteiro: Jonas Carpignano
Elenco: Pio Amato, Koudous Seihon, Damiano Amato, entre outros
Origem: Itália / Brasil / Alemanha / França / EUA / Suécia
Ano: 2017


Sabemos que, devido à nossa sociedade machista, os garotos são ensinados desde cedo a demonstrar sua masculinidade e seu amadurecimento. Em A Ciambra, é exatamente isso que o protagonista passa, além de muitos outros problemas que nenhum adolescente deveria ter. 

Com um toque brasileiro, não só em sua produção, mas em seu contexto narrativo, o longa traz uma parceria entre Martin Scorsese (O Lobo de Wall Street) e a produtora paulista RT Features. O drama, indicado da Itália para concorrer ao Oscar 2018, é dirigido por Jonas Carpignano (Mediterranea), e se trata da adaptação de um curta-metragem homônimo, que narra a história de um menino da Calábria que tenta ganhar a vida e ajudar sua família financeiramente, mas nem sempre do modo correto. 

O menino é um dos poucos a se relacionar facilmente entre os grupos da região: os italianos locais, os refugiados africanos e os ciganos, ao qual sua família pertence. Mas Pio (Pio Amato) tem como modelo seu preconceituoso irmão mais velho, com quem aprende a se virar nas ruas. Com uma educação negligente, ele vê uma oportunidade para provar à mãe que pode sustentar a casa após o irmão ser preso, mas logo se encontra diante de uma decisão que desafiará o seu caráter e seu amadurecimento. 

Crédito: Pandora Filmes

A Ciambra retrata uma Itália que não estamos acostumados a ver, na qual o aumento de imigrantes fez com que muitos praticassem furtos, devido à falta de oportunidades de emprego. A vida de Pio seria a de um jovem com preocupações normais de um adolescente, não fossem as condições nas quais está inserido. Beber, fumar e roubar, por exemplo, são algo comum em seu cotidiano. 

Sendo assim, o intuito da obra é trazer reflexão ao espectador, afinal, estamos falando de uma realidade presente também em nosso país, em que muitos jovens se envolvem com o tráfico, por exemplo. Pio dá o melhor de si para ser tratado com respeito e como acha que deve ser, mas sua história é degradante, nos fazendo sentir o peso que carrega em sua vida. 

O longa tem um desempenho técnico admirável, especialmente no que diz respeito a sua fotografia acinzentada e sua trilha sonora, que envolve o espectador e o insere naquele ambiente opressor, de uma cidade comandada pela máfia local.

Inspirado em fatos, A Ciambra é um longa honesto sobre as escolhas da vida, abordando o conflito entre amadurecimento e realidade de um adolescente em crescimento.

Bom

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...