CRÍTICA | Doentes de Amor

Direção: Michael Schowalter
Roteiro: Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani
Elenco: Kumail Nanjiani, Zoe Kazan, Holly Hunter, Ray Romano, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2017

Dirigido por Michael Schowalter (Mais Um Verão Americano), Doentes de Amor é uma comédia romântica dramática baseada em fatos. Ela conta a história do comediante paquistanês Kumail  e da estudante de psicologia norte-americana Emily (Zoe Kazan), que se conhecem após um show de stand-up comedy do primeiro e se apaixonam, dando inicio a um romance, ao mesmo tempo que os pais do comediante tentam lhe arranjar uma esposa, conforme as tradições da cultura paquistanesa. Quando Emily contrai uma doença misteriosa, Kumail tenta resolver a crise com seus pais causada pelo conflito emocional entre sua família e seu coração.

O curioso é que o roteiro é escrito pelo próprio Kumail Nanjiani (Sillion Vally) e sua esposa Emily V. Gordon, afinal, ninguém teria mais propriedade para contar a história dos dois, do que eles próprios. Em um tom leve e de ótimas interpretações da dupla de protagonistas, Doentes de Amor consegue debater a questão da diferença cultural enfrentada pelo casal.

Apesar de Kumail ter se mudado para os Estados Unidos na pré-adolescência, tendo se adaptado bem a cultura do novo país, o comediante ainda encontra resistência para que sua família aceite seus valores diferentes tanto da nov, seja da nova cultura, o fato de não morar em família, gostar de filmes terror e séries como Arquivo X, trabalhar como motorista de Uber de dia e como comediante à noite e não desejar se comprometer em um casamento arranjado por sua mãe. Kumail ainda enfrentar o preconceito por ter nascido no Oriente Médio, em um momento tão delicado que o mundo enfrenta por conta de atentados reivindicados pelo Estado Islâmico.

Crédito: California Filmes

Emily, por sua vez, enfrenta diversos problemas para tentar espantar os fantasmas de seu passado e conseguir aceitar um novo amor em sua vida, enquanto sua saúde começa a ficar frágil devido a todo o estresse que teve em seu último relacionamento.

Com uma fotografia impecável e ótimo roteiro, Doentes de Amor consegue abordar os clichês clássicos das comédias românticas de forma natural e fluída na trama. Diria que pode ser comparado com obras como Pequena Miss Sunshine, tendo o nível de humor semelhante de produções como Frances Ha e Master of Noone. Um filme que agrada aqueles que gostam de cinema independente e também aqueles apaixonados por comédias românticas fofas.

Excelente

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...