CRÍTICA | A Morte Te Dá Parabéns

Direção: Christopher Landon
Roteiro: Scott Lobdell
Elenco: Jessica Rothe, Israel Broussard, Ruby Modine, Charles Aitken, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2017


Em um primeiro contato com a premissa de A Morte Te Dá Parabéns (Happy Death Day) é normal ficar desconfiado e não saber ao certo se a produção será boa. Em um segundo momento, depois de assistir o trailer, é possível se animar em perceber que mesmo com uma premissa tão simples, é possível fazer algo criativo, surgindo um bom filme a partir disso. Foi exatamente o que aconteceu comigo.

Na trama, Tree (Jessica Rothe) é uma universitária popular, mesquinha, falsa e aparentemente fútil, que acorda no dia do seu aniversário em um quarto desconhecido de um garoto, após uma noite de bebedeira. Ela sai de lá normalmente e segue sua vida regular, porém, quando chega a noite, é morta por uma pessoa mascarada. Apesar da morte, seu maior problema é que ela acorda novamente naquele mesmo dia, no mesmo quarto desconhecido. A princípio ela acredita estar tendo um déjà vu, não dando importância para o que está acontecendo, e só nota que está num looping temporal quando acorda novamente no quarto do desconhecido, após ser morta de novo pelo mascarado.

Trata-se da clássica história da menina fútil e chata que passa por um problema e precisa mudar para sair da sua situação atual, isso misturado com a perseguição de um assassino obcecado em matá-la justamente em seu aniversário, acrescentando-se um looping eterno de situações. O objetivo da personagem passa a ser a descoberta da identidade do assassino, para que possa impedir sua morte e viver, literalmente, o próximo dia e toda a sua vida.

Crédito: Universal Pictures

Ainda que aparente ser um filme de terror em um primeiro momento, A Morte Te Dá Parabéns é muito mais uma comédia, com um pequenos toques de drama nos momentos em que o assassino aparece, pois, mesmo quando ele está em cena, há uma pitada de humor. O famoso "terrir", um longa-metragem que não tenta ser mais do que ele é, ou seja, uma obra leve, para assistir junto com os amigos e se divertir. Dessa forma, seu roteiro não tenta ser mais rebuscado do que o necessário, sem a necessidade do público criar diversas teorias sobre quem é o assassino, já que, o que mais diverte, é ver a protagonista morrendo de diversas formas a cada dia vivido.

Se a trama explica o fato dela reviver seu dia a cada nova morte? Com certeza não. Porém, se levarmos em consideração de forma conservadora a forma como ela agia, podemos pensar que o universo quis dar uma lição a ela, fazendo com que o assassino a punisse. Porém, como disse antes, o filme não quer levantar questões mais profundas.

Apesar da revelação do assassino e suas motivações não serem das melhores, A Morte Te Dá Parabéns acaba sendo um longa bem divertido e, principalmente, bem realizado, cumprindo com o que tinha a oferecer. Esperar algo além disso é um erro.

Bom


Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...