CRÍTICA | Tempestade: Planeta em Fúria

Direção: Dean Devlin
Roteiro: Dean Devlin e Paul Guyot
Elenco: Gerard Butler, Jim Sturgess, Andy Garcia, Abbie Cornish, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2017


Sempre que nos deparamos com notícias sensacionalistas sobre o possível fim do mundo, isso divide muitas pessoas, pois há quem embarque em diversas teorias, mas há quem acredite que tudo não se passa de puro "achismo" ou coisa de maluco. No cinema não é diferente, já que tivemos muitas produções que exploraram o tema, algumas bem recebidas pelo público, como Armageddon (1998) ou Impacto Profundo (1998).

Tempestade: Planeta em Fúria se passa em 2019, onde são cada vez mais frequentes as tempestades de raios, maremotos, terremotos e outros eventos climáticos que podem ameaçar e até mesmo extinguir a vida na Terra. Para o combate a esses males, foi construído um conjunto de satélites com a cooperação de 17 países, o “Dutch Boy”, coordenado pelo engenheiro Jake Lawson (Gerard Butler), que extinguiu as catástrofes climáticas do planeta. No entanto, por questões políticas, Jake é afastado da função e Max (Jim Sturgess), seu irmão mais novo, assume o posto. Três anos depois, falhas no satélite provocam eventos alarmantes, como uma forte nevasca no Afeganistão, altas temperaturas em Hong Kong e a perda de um tripulante após falha em uma cabine. Jake então é chamado de volta para tentar descobrir o que está acontecendo, tendo também que superar as diferenças com seu irmão.

Crédito: Warner Bros Pictures

O interessante do roteiro é que o foco não está somente nas tragédias e no possível apocalipse, a questão familiar é latente. A todo momento acompanhamos as rusgas entre Max e Jake, além do grande quebra-cabeças envolvendo a sabotagem do "Dutch Boy", bem como seus possíveis suspeitos. Várias alternativas são colocadas ao espectador, aos poucos as pistas vão surgindo e os mistérios vão sendo desvendados.

Os efeitos digitais convencem e trazem adrenalina e diversão ao espectador. Assim como a montagem eficiente, que distribui bem os acontecimentos do filme, sem a necessidade de cenas demasiadamente longas ou desnecessárias. Esses aspectos tornam o filme emocionante, reforçando o terror psicológico existente desde o início da trama, com o começo das tragédias e possibilidade latente do fim do mundo.

O elenco comandado por Gerard Butler (Invasão a Londres) e Jim Sturgess (Across the Universe) é eficiente em trazer verossimilhança aos acontecimentos, algo essencial em filmes catástrofes, que precisam que o público compre os personagens e embarque na trama. E não podemos desprezar a participação especial de Andy Garcia (Onze Homens e um Segredo), que faz participações pontuais na obra como o presidente dos Estados Unidos.

Crédito: Warner Bros Pictures

Tempestade: Planeta em Fúria chega para mostrar que explorar o fim do mundo no cinema ainda não se trata de uma fórmula desgastada se bem conduzida. Trata-se de um filme envolvente, divertido e de forte apelo.

Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...