CRÍTICA | Historietas Assombradas: O Filme

Direção: Victor-Hugo Borges
Roteiro: Pedro Aguilera, Vitor Brandt e Arthur Warren
Elenco: Isaac Bardavid, Guilherme Briggs, Nádia Carvalho, Charles Emmanuel, entre outros
Origem: Brasil
Ano: 2017


Baseado na série animada exibida no Cartoon Netwoork, Historietas Assombradas: O Filme é mais uma prova de como a animação brasileira merece ser valorizada e consumida. O longa acompanha a jornada de Pepe (Charles Emanuel) em busca de sua família em uma aventura bem colorida e divertida. Após uma apresentação frustrada na escola, Pepe acaba descobrindo que sua Vó (Nadia Carvalho) – uma bruxa empresária – na verdade o adotou. É então que junto aos amigos, o menino de raça indefinida e olhos verde e amarelo resolve ir atrás de suas origens.

O diretor Victor-Hugo Borges (O Menino Que Plantava Invernos) esclareceu durante uma coletiva de imprensa em São Paulo, que a ideia da animação era atingir não somente os fãs da série, como também conquistar um novo público. Apesar disso, para quem acompanha o desenho na TV fechada, há alguns easter-eggs que poderão fazer da experiência algo ainda mais interessante. 

Com piadas assertivas e protagonistas muito bem desenvolvidos, o longa-metragem, que é para crianças, acaba sendo um prato cheio também para os adultos. Um dos melhores arcos é o de Roberto (também dublado por Charles Emanuel). Apesar de ser um personagem secundário, o monstro pescoçudo aparece quase que majoritariamente para fazer rir. A Vó (Nádia Carvalho) também merece destaque, a velhinha responsável pela criação de Pepe carrega o papel de personagem mais poderosa, cheia de falas ácidas, não se deixando abater nem mesmo quando é capturada pelo vilão Edmundo (Hélio Ribeiro).

Foto: Vitrine Filmes
Tudo em relação a construção dos personagens é muito bem resolvido. Mesmo já estabelecidos no início história, sem precisar de longas apresentações, é possível entender as motivações e aflições de cada um com 20 minutos de filme, tempo preciso e necessário para situar o novo espectador, sem perder a atenção dos fãs da série animada, que já conhecem esse mundo.

De acordo com o diretor, o longa respeita a lógica visual do desenho, mas existem nuances que puderam ser melhor trabalhadas na adaptação para o cinema. A iluminação e os detalhes sutis em animação 3D são um bom exemplo. Em relação ao traço utilizado, a inspiração vem de animações estilizadas dos anos 60, como os desenhos da Hanna-Barbera ou dos Looney Tunnes, clássicos da infância de muita gente.

A narrativa mais longa de Historietas Assombradas: O Filme atrai o olhar analítico do adulto e conquista o público infantil. Misturando assuntos sérios, debochados e o roteiro simples, apresenta a fórmula certa para contar uma aventura leve com um toque de terror. No mais, esperamos que o longa seja um sucesso, tornando-se mais um bom exemplo de animações brasileiras, valorizando o consumo deste gênero cinematográfico.

Ótimo

Foto: Vitrine Filmes

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...