CRÍTICA | Star Wars: O Retorno de Jedi

Direção: Richard MarquandRoteiro: George Lucas e Lawrence Kasdan
Elenco: Mark Hamill, Harrison Ford, Carrie Fisher, Billy Dee Williams, Anthony Daniels, Peter Mayhew, entre outros
Origem: EUA
Ano: 1983


O Retorno de Jedi. O pouco mencionado sexto capítulo da saga Star Wars talvez seja o que mais divida opiniões, havendo até certa polêmica em torno de um grupo de personagens, que abordarei mais adiante. Ainda assim, mostra-se um episódio interessante.

A história inicia um ano após os eventos ocorridos no Episódio V, com o Império construindo uma nova Estrela da Morte em segredo. O Imperador monta um plano para acabar com os rebeldes e Darth Vader se prepara para ir ao encontro de seu filho, com o objetivo de trazê-lo para o lado sombrio da Força.

O roteiro volta a explorar mais o passado de Luke (Mark Hamill) e Leia (Carrie Fisher), onde finalmente podemos entender melhor o contexto da saga. E nesse ponto, deve-se destacar as atuações, que estão incríveis. Os atores, após três filmes, dominam por completo seus personagens, eternizando-os na mente de todos os fãs. Esse é o grande trunfo do Episódio VI, que não rende cenas tão marcantes quanto a dos filmes anteriores, ainda que tenhamos aqui o estrangulamento de Jabba e o embate final entre Vader e Luke.

Foto: Lucasfilm

Aqui somos introduzidos a personagens novos como os Ewoks, pequenos seres que parecem ursos, bastante primitivos e que vivem de modo semelhante aos indígenas. Talvez uma versão menos fofinha dos Ursinhos Carinhosos, com armas. Muitos fãs se queixam desse fato, mas não é isso que atrapalha o filme. 

Apesar do design de produção ser novamente um destaque, um ponto que incomoda é o uso do chroma-key nas cenas de perseguição de veículos. Não que seja terrivelmente mal feito, mas parece um recurso muito barato e não tão caprichado como em outros momentos da saga. A fotografia , por sua vez, aposta em tons mais escuros, visando um aspecto mais denso para o "encerramento" da saga. Isso se reflete, inclusive, no figurino de Luke, que iniciou a saga usando roupas de tons esbranquiçados, e agora, após seu amadurecimento, utiliza vestes pretas, fazendo a dúvida pairar se ele cederia ou não ao lado sombrio.

Uma curiosidade de O Retorno de Jedi é a famosa cena final, alterada por George Lucas no relançamento da saga. A imagem do ator Hayden Christensen (Tempo de Recomeçar) substituiu a de Sebastian Shaw, representando o pai de Luke, Anakin, antes de se tornar Vader. Uma forma de conectar a trilogia clássica com a trilogia de origem, mas um completo desrespeito aos fãs de longa data.

Foto: Lucasfilm


No fim, Star Wars: O Retorno de Jedi pode não ser o melhor filme da safa, mas nem de longe é tão detestável quanto outros episódios que viriam a seguir, nos anos 2000. Possui cenas icônicas, aprofunda os personagens e deve influenciar algumas das ações do vindouro Episódio VIII, que será lançado em breve.

Bom

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...