Felipe Neto e a Nova Forma de Consumir Conteúdo


Em terra de conteúdos chatos e manjados na TV, quem produz entretenimento na internet é rei.

Mesmo esse sendo um blog sobre cinema, considero relevante falar também sobre temas da atualidade. Um tema atual e que tem causado grande diferença é a forma como consumimos conteúdo e nos comunicamos. Grandes empresas multinacionais são responsáveis por isso, como o Facebook, o Instagram, o Google e, obviamente, o YouTube. E se tem alguém que tem feito muito REBULIÇO e se destacado no YouTube brasileiro, essa pessoa é Felipe Neto.

Aos 29 anos, ator, empreendedor e, claro, youtuber, criado no Engenho Novo, Zona Norte do Rio de Janeiro, Felipe, que surgiu na plataforma em 2010, tem hoje 17 milhões de inscritos em seu canal, e é considerado o “tio” da plataforma em termos nacionais. Tem dois canais na verdade, já trabalhou na Globo, tem dois livros publicados, sendo o livrão “Felipe Neto: A trajetória de um dos maiores youtubers do Brasil” o mais vendido na pré-venda brasileira. Está também circulando pelo país com sua segunda peça, tem um aplicativo próprio, e agora, está indo para o cinema, fazendo participações em filmes como Tudo Por Um Pop Star, adaptação do livro de Thalita Rebouças.

O menino que fez tanto sucesso há 7 anos com o “Não Faz Sentido” (onde criticava, xingava e passava raiva com seus famosos óculos escuros), hoje faz muito mais sucesso com entretenimento, humor e diversão. E, diferente do que as pessoas podem pensar, ele não abandonou a crítica. Reduziu, é verdade, preferindo fazê-la de forma engraçada em vez de agressiva. E essa foi a tal grande mudança adotada por ele. Após um bom tempo sem publicar vídeos, ele quis voltar para a plataforma, mas sem fazer a mesma coisa de antes. 

Em seu retorno, analisou a nova forma de se consumir conteúdo, o que o público queria ver e o que ele queria produzir a partir daquele momento. Além disso, percebeu o sucesso que seu irmão estava fazendo com o público infantil. Seu alvo sempre foi o infanto-juvenil e os adultos, porém, através do canal do Lucas Neto, ele vislumbrou a “mina de ouro” que as crianças são e a oportunidade do ressurgimento do seu canal. Daí surgiu os Irmãos Neto, batendo recorde de audiência mundial com 1 milhão de inscritos em menos de 24 horas. Uma jogada de marketing que youtubers costumam fazer, promovendo cada canal separadamente e também trazendo público de outros projetos já citados nessa matéria anteriormente.

As crianças de hoje não costumam assistir televisão, não reconhecem atores globais, não sabem que novelas estão passando, mas ficam horas na internet assistindo vídeos no YouTube. Agora, já com dinheiro, sucesso e possibilidade de fazer o que gosta, Felipe Neto preferiu escolher o amor ao ódio, a risada ao grito, porque essa é justamente a forma de conquistar esse tipo de público. Uma das muitas críticas que ele tem recebido é que seus vídeos ficaram mais “retardados”, sem graça, sem novidade, sem conteúdo. Mas eu pergunto: como um cara que produz um vídeo por dia pode trazer inovação em todos eles? É óbvio que em algum momento eles se tornariam repetitivos.


E acredito que o que as pessoas querem dizer com “retardados” e “sem conteúdo” seja, na verdade, infantil. Mas que criança não gosta de fazer coisas nojentas, brincar com comida, imaginar coisas “impossíveis”? Que criança não gostaria de mergulhar em uma banheira de Nutella, fazer rapel no telhado, ter um parque de diversões dentro da própria casa? É isso o que eles inteligentemente pensam para seus vídeos: fazer as coisas que toda criança sempre quis, mas não pôde, por falta de espaço, dinheiro ou permissão dos pais. Felipe e Lucas Neto podem ser tudo, menos burros. São crianças adultas que sabem exatamente cada passo que vão dar e, sinceramente, o que há de errado nisso? Eles são felizes assim produzindo esse tipo de conteúdo, e fazem tantos outros felizes também. 

Se você critica tanto o que eles fazem, te desafio a fazer melhor. Produza conteúdo, entretenimento, qualquer coisa, para o público diariamente e veja o trabalho que dá e a dedicação que isso requer. Na verdade, não faça melhor, só faça. O mundo moderno é tão competitivo que nos faz pensar que devemos sempre ser melhor do que os outros, quando não há necessidade disso. Faça o seu melhor, sem invejar ninguém. Menos ódio e mais amor no coração de vocês. Julguem menos, aceitem mais. Com tudo o que esse país tem passado, é difícil pedir para as pessoas serem mais alegres e menos revoltadas, mas é isso o que o mundo está precisando, e é isso o que os Irmãos Neto tentam propagar com seus vídeos.

Pessoas revolucionárias incomodam e, quer você queira ou não, Felipe Neto mudou a internet brasileira e trouxe a “Era dos Youtubers” para um país que estava desesperado por ver produtos audiovisuais diferentes, que estava cansado da mesmice televisiva e dos filmes repetitivos da sessão da tarde. Através da segunda tela, do uso de várias plataformas, do estudo de produtores de conteúdo internacionais, e da leitura incansável. Felipe cresceu e vem evoluindo cada vez mais no mercado audiovisual brasileiro. E, hoje em dia, falar mal gera mais views do que falar bem. 

E se você faz parte do time que acredita que Felipe “virou tudo aquilo que criticava”, sugiro que assista esses três videos: vídeo 1, vídeo 2 e vídeo 3 (11:10 - 13:46).esses vídeos:  Acredito que a sua visão sobre pode mudar. E se quiser saber mais sobre a migração da TV para a internet, veja este vídeo da palestra que Felipe Neto ministrou na última edição do Rio Market


Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...