5 Motivos Para Você Assistir | Sherlock


Você certamente já ouviu falar de Sherlock Holmes. Com mais de 200 anos de existência, o personagem continua se renovando e conquistando cada vez mais fãs. Uma das mais aclamadas adaptações das aventuras do detetive é, sem dúvida, a série britânica Sherlock. Criado por Steven Moffat e Mark Gatiss, o drama policial é baseado na obra de Sir Arthur Conan Doyle e traz nomes de peso no elenco como Benedict Cumberbatch (Doutor Estranho) e Martin Freeman (O Hobbit) , que protagonizam a dupla inseparável Sherlock e Dr. Watson, respectivamente. 

Exibida desde 2010, a série foi recentemente cancelada após quatro temporadas e inúmeras indicações a premiações, dentre elas o Bafta, o Emmy e o Globo de Ouro. Ficou curioso para descobrir mais sobre Sherlock? Então eu te dou 5 motivos para começar sua maratona agora!


Poucos episódios, longa duração

Se você é o tipo de pessoa que tem preguiça de começar uma série que já tem muitas temporadas e episódios, isso não será um empecilho. Sherlock possui apenas 13 episódios, cada um com uma média de 90 minutos. A longa duração, somada a qualidade técnica e narrativa, faz com que cada episódio pareça um filme, possibilitando que o público mergulhe fundo em todas as histórias que são apresentadas. 

O fato de cada temporada ter apenas três episódios impede a famosa “encheção de linguiça”. Aqui todos os capítulos são importantes e trazem elementos enriquecedores a narrativa central da temporada.


Adaptação para o século XXI


As obras do escritor Conan Doyle se passam no fim do século XIX na era vitoriana. Nelas, Sherlock Holmes é um investigador que utiliza inúmeras técnicas científicas e dedutivas para solucionar os crimes. Enquanto isso, seu parceiro John Watson é médico, tendo participado da Segunda Guerra Afegã. 

Na série, o grande trunfo dos roteiristas foi conseguir manter a dupla muito fiel a essa descrição original, mas, ao mesmo tempo, inseri-la com maestria em um ambiente moderno e atual. È muito curioso ver Sherlock interagindo com as tecnologias que temos hoje em dia e as usando durante as investigações. Além disso, o blog do Dr. Watson também foi uma solução criativa para a adaptação de uma das características mais marcantes do personagem original (nos livros, John Watson é o responsável por escrever as aventuras vividas por Sherlock).

A capacidade de trazer algo original, ao mesmo tempo em que se mantém a essência do autor original, também pode ser notada na própria construção do roteiro. Cada episódio insere novos personagens ou elementos a narrativa, porém, continua fazendo inúmeras referências ao universo que já conhecemos. Para quem já leu os livros do escritor inglês, os nomes dos episódios logo irão chamar a atenção, pois eles estão diretamente ligados à obra original.


O maior bromance que você respeita


É impossível negar que Benedict Cumberbatch e Martin Freeman representam com excelência seus personagens, mas para além das similaridades físicas, o desenvolvimento da relação entre os dois faz com que tudo pareça ainda mais cativante aos olhos do público. A série conseguiu explorar muito bem a amizade entre a dupla, desde as dificuldades do início até os reflexos gerados na personalidade de cada um. É somente através de Watson, por exemplo, que Sherlock se torna mais humano e empático.


Destaque aos personagens secundários

Nem só de protagonistas se faz uma série de TV. Em Sherlock, temos o ótimo desenvolvimento de personagens secundários, que ganham uma narrativa própria e têm suas personalidades mais bem exploradas. Dentre as figuras vindas dos livros, Mycroft (Mark Gatiss), irmão de Sherlock, e Mary (Amanda Abbington), esposa de Watson, têm bastante destaque ao longo das temporadas, desempenhando papéis importantes na trama central. 

Não podemos esquecer da Sra. Hudson (Una Stubbs), que de mera figurante nos livros, tornou-se uma presença assídua e sempre carismática em todos os episódios. 


Moriarty!

Por si só, o arquinimigo de Sherlock Holmes já é um motivo para você assistir a série. Interpretado por Andrew Scott (007 Contra Spectre), o Moriarty moderno é um consultor criminal com pitadas de muito sadismo e loucura. Sempre usando de humor ácido, ele é o único que consegue confundir Sherlock e parece estar sempre por trás dos grandes crimes ao longo das quatro temporadas.

Imperdível.


Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...