5 Filmes Subestimados de Steven Spielberg


Sabe quando o diretor é tão bom, que alguns ótimos longas de sua filmografia acabam sendo pouco citados, perante outras obras-primas dirigidas pelo mesmo? É o caso do genial Steven Spielberg, cineasta que tem tantos longas marcantes em sua trajetória que acaba tendo alguns exemplares "esquecidos", por assim dizer, quando falamos de seus melhores trabalhos.

Dito isso, listarei aqui 5 filmes que considero subestimados na filmografia do Spielberg, o que não quer dizer que não sejam longas conhecidos, eles apenas não costumam figurar nas listas de melhores obras do diretor.

Vamos lá?


O Terminal (The Terminal, 2004)


Quando falamos de O Terminal, muita gente não lembra que o filme foi dirigido pelo Spielberg, o que, por si só, o credencia a estar nessa lista.

Viktor Navorski (Tom Hanks) acaba de desembarcar nos EUA vindo de sua terra natal, a fictícia Krakozhia, quando descobre que seu país sofreu um golpe de estado, perdendo o seu reconhecimento como nação perante os EUA. Com isso, o homem se vê em um impasse: não pode embarcar de volta para seu país e não pode sair do aeroporto norte-americano, uma vez que seu visto de nada mais vale. Navorski então sobrevive como pode, dentro do aeroporto.

Trata-se de uma história singela e baseada em fatos. Não é um grande filme artisticamente falando, mas merece seu valor por entreter e emocionar o espectador. Trouxe em seu elenco atores em acensão como Zoe Saldana (Guardiões da Galáxia Vol.2) e Diego Luna (Rogue One: Uma História Star Wars), além de nomes consagrados como Tom Hanks (The Post: A Guerra Secreta) e Catherine Zeta-Jones (Terapia de Risco).


A Cor Púrpura (The Color Purple, 1985)


A Cor Púrpura foi um filme que marcou uma fase de transição na carreira de Spielberg, que até então era conhecido por filmes de "puro entretenimento", como eram chamados. Oficialmente, essa foi a primeira incursão do diretor em um drama profundo, e ele não podia ter se saído melhor.

O longa narra a história de Celine (Whoopi Goldberg), uma jovem negra que vive na Georgia, no sul dos EUA, no ano de 1906. Violentada pelo próprio pai, a garota torna-se mãe de duas crianças, mas acaba separada dos filhos e doada para um fazendeiro que a trata como escrava e companheira ao mesmo tempo.

Um drama denso e marcante, que traz interpretações grandiosas de Whoopi Goldberg (Ghost: Do Outro Lado da Vida) - que estreava como atriz - e Oprah Winfrey (Selma: Uma Luta Pela Igualdade), ambas indicadas ao Oscar de melhor atriz e melhor atriz coadjuvante, respectivamente.

Amistad (idem, 1997)


Amistad foi o filme que Spielberg dirigiu entre O Mundo Perdido: Jurassic Park (1997) e O Resgate do Soldado Ryan (1998), provando que o diretor já tinha talento para lidar com múltiplas obras simultaneamente, uma vez que volto a fazê-lo recentemente com The Post: A Guerra Secreta, que foi filmado rapidamente durante a pós-produção de Jogador Nº1.

Aqui somos transportados para  1893, quando o navio espanhol La Amistad é capturado na costa dos EUA com 53 escravos à bordo. O caso acaba gerando um grande embate no país, pois os prisioneiros são levados a julgamento, fazendo com que abolicionistas lutem por sua liberdade, enquanto conservadores querem condená-los.

O longa foi indicado em 4 categorias no Oscar, entre elas, melhor ator coadjuvante, pelo trabalho de Anthony Hopkins (O Silêncio dos Inocentes). Também estão no elenco Morgan Freeman (Despedida em Grande Estilo), Matthew McConaughey (Interestelar) e Djimon Hounssou (Gladiador).


Império do Sol (Empire of the Sun, 1987)


Em Império do Sol, o diretor nos apresenta um lado da Segunda Guerra Mundial que não estamos acostumados a ver retratado no cinema. A história inicia quando os japoneses invadem a China, o que acaba causando a separação de um garoto britânico de 11 anos de seus pais. Dai em diante acompanhamos a trajetória desse garotinho, sozinho, lutando com as próprias forças para sobreviver aos horrores da guerra.

O filme foi indicado em 6 categorias no Oscar, e ficou marcado por ser o primeiro trabalho do jovem Christian Bale (Batman: O Cavaleiro das Trevas), que mais tarde viria a se tornar um dos grandes atores de sua geração. 

A cena dos P-51 bombardeando os campos de concentração japoneses é inesquecível.


As Aventuras de Tintim (The Adventures of Tintin, 2011)


As Aventuras de Tintim foi um projeto de Steven Spielberg em parceria com Peter Jackson (O Senhor dos Anéis). A ideia era que Jackson produzisse o primeiro filme, que foi dirigido por Spielberg. Posteriormente, Spielberg produziria uma sequência, que seria dirigida por Jackson. Infelizmente essa sequência nunca aconteceu.

A obra é marcante pelo exímio trabalho de captura de movimentos e a excelente computação gráfica. Além disso, era o cineasta se aproximando de uma aventura descompromissada e divertida, ao melhor estilo Indiana Jones

É também uma grande homenagem e adaptação fiel à obra de Hergé, que no Brasil ficou conhecido pelos desenhos do Tintim que passavam na TV na década de 90.

No elenco estão Jamie Bell (Ninfomaníaca), Andy Serkis (Planeta dos Macacos: A Guerra), Daniel Craig (007: Operação Skyfall), entre outros. Além disso, o longa foi indicado ao Oscar na categoria de melhor trilha sonora original.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...