5 Motivos Para Você Assistir | Outlander


Romance, aventura e viagem no tempo. Se você está à procura desses ingredientes em um lugar só, a série Outlander é a opção perfeita para você. Lançada em 2014, a produção caminha para a sua 4ª temporada (as duas primeiras estão disponíveis na Netflix) e conta com três indicações consecutivas ao Globo de Ouro na categoria Melhor Atriz em Série Dramática. Estrelado por Caitriona Balfe (Jogo do Dinheiro) e Sam Heughan (O Príncipe e Eu), esse romance histórico é capaz de te viciar ao poucos.

Baseada nos livros de Diana Gabaldon (que também é consultora da série), a história de Outlander é centrada na personagem Claire Beauchamp (Balfe), uma enfermeira da 2º Guerra Mundial que vai passar as férias ao lado do marido na Escócia. O que ela não imaginava é que seria obrigada a deixar sua vida para trás ao viajar no tempo diretamente para 1743. Caindo de paraquedas em meio às revoltas jacobinas da época, Claire parece ter encontrado o seu grande amor, no entanto, além disso, terá que aprender a se impor em uma sociedade que é totalmente diferente da que estava acostumada. 

Outlander conquistou uma parte do coração da escritora que vos fala, em especial, por causa do equilíbrio entre ficção e realidade. Assim, aqui vão 5 motivos para você também dar uma chance a essa série.


1. Contexto histórico

Ao viajar no tempo, Claire vai parar nas Terras Altas da Escócia em 1743. Mesmo conhecendo um pouco da história do século XVIII, a personagem vai desvendando, ao lado do espectador, os detalhes dessa época, e é aí que começa a aula de história. Ao longo dos episódios, conhecemos a estrutura social da Escócia, a importância dos clãs e, principalmente, o desenrolar das revoltas jacobinas. Ocorridas entre 1688 e 1746, essas insurreições foram a forma que os escoceses encontram para lutar contra o domínio dos “casacas vermelhas” (exército britânico) e tentar restaurar o trono dos Stuarts.

Na 2º temporada, acompanhamos Claire e Jamie até a França, e lá o cenário é totalmente diferente. Os fortes militares e a paisagem selvagem da Escócia são substituídos pelo luxo da corte francesa, com direito a vestidos bufantes e carruagens chiques. Nessa parte da trama, mergulhamos fundo em toda politicagem que envolve uma guerra.

Foto: Starz


2. Personagens reais

Uma das graças em acompanhar séries que se baseiam em fatos históricos é ver como é feita a representação de personalidades que realmente existiram. Em Outlander temos a oportunidade de conferir um retrato de Charles Eduard Stuart, um dos pretendentes ao trono britânico. Ele viveu exilado até os 24 anos, quando começou a liderar uma rebelião para restaurar a Casa dos Stuarts em favor de seu pai. Na série, vemos uma figura muito insegura, até mesmo medrosa, bem diferente da ideia que se pode criar ao apenas ler a sua biografia escrita.

Outra personagem baseada em uma pessoa real é Louise de Rohan, amiga parisiense de Claire. Louise é amante de Charles (tanto na vida real quanto na ficção) e encarna perfeitamente o estereótipo de uma mulher da sociedade parisiense. Mesmo assim, sua personagem é engraçada e sempre muito segura de si, sendo a responsável por introduzir Claire à corte do rei. 


3. Personagens femininas fortes

Todas as mulheres de Outlander estão à frente de seu tempo. Começando pela protagonista, que não se deixa subjugar por ninguém. Mesmo em uma sociedade na qual o sexo feminino ocupava uma posição inferior em relação ao homem, Claire defende suas opiniões com uma língua afiada, sendo capaz de vencer alguns tabus. 

As personagens coadjuvantes também não ficam para trás. Geilis Duncan, sentenciada como bruxa, e até mesmo Jenny Fraser, que possui pouco destaque, conseguem imprimir suas marcas na história como mulheres que questionam, tomam suas próprias decisões e quebram a sufocante lógica masculina da época.



4. Escócia! 

É impossível você assistir Outlander e não ficar com vontade de conhecer a Escócia. As paisagens mostradas ao longo da série são simplesmente incríveis e algumas das locações são reais e podem ser visitadas. Além disso, a cultural local é fascinante. Desde a herança celta até os resquícios da língua gaélica. Tudo isso tudo isso é reconstruído pela série, que também permite que possamos entender mais (e começar a apreciar) a vestimenta tipicamente escocesa, o kilt, além do instrumento musical mais conhecido, a gaita de fole.


5. Química entre os protagonistas

Acima de tudo, Outlander continua sendo um romance. Ainda que a série contenha outros elementos narrativos, é inegável que a relação entre o casal de protagonistas figura no centro da trama. Assim, ficaria muito difícil conquistar o espectador se os dois atores principais não formassem um ótimo casal. 

Caitriona Balfe e Sam Heughan tem muita química, de forma que é difícil não “shippar” Claire e Jamie desde o inicio da produção. O romance entre eles já era certo, mas mesmo assim, não parece forçado, ainda mais se levarmos em conta a evolução que a relação deles terá. 

Foto: Starz

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...