CRÍTICA | Homem de Ferro 2

Direção: Jon Favreau
Roteiro: Justin Theroux
Elenco: Robert Downey Jr., Gwyneth Paltrow, Scarlett Johansson, Don Cheadle, Sam Rockwell, Mickey Rourke, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2010


Após a revelação de que o Homem de Ferro é o Tony Stark (Robert Downey Jr.), o mundo se sente aliviado com a existência de um super-herói que os protege. No entanto, o reator que mantém Tony vivo está envenenando o seu sangue e ameaçando sua vida. Além disso, com a massiva exposição na mídia, um inimigo da família Stark chamado Ivan Vanko (Mickey Rourke) cria uma aliança com as indústrias Hammer, uma fornecedor de armas do governo norte-americano, mais especificamente com o dono dela, Justin Hammer (Sam Rockwell), que almeja por as mãos na tecnologia do Homem de Ferro para obter vantagem tecnológica sobre o herói.

Aqui, Jon Favreau (Chef) assina novamente a direção, ele que também atua no filme como o personagem Happy Hogan. Curiosamente o roteiro fica por conta do ator Justin Theroux (The Leftovers), que também escreve nas horas vagas. Além dos personagens já conhecidos do longa original, também somos apresentados a Natasha Romanov (Scarlett Johansson), além da substituição do ator que interpreta James Rhodes - sai Terrence Howard, entra Don Cheadle -, ele que viria a se tornar o famoso Máquina de Combate. Vanko e Hammer, por sua vez, são vilões clássicos da Marvel Studios, ou seja, eles até têm motivos para fazerem o que fazem, porém, a forma como agem é questionável. 

Homem de Ferro 2 pontua sua história com as grandes cenas de ação atreladas a narrativa leve e divertida estabelecida por Downey Jr. na obra anterior. Apesar de não ser uma unanimidade perante o público, o filme é bastante divertido e empolgante, como deve ser, agradando os fãs de quadrinhos. A profundidade e o drama fica na mão dos personagens, e nesse ponto, o roteiro contribui para que todos tenham relação com a trama central, evitando subtramas desnecessárias e fazendo com que o filme soe progressivo, ágil e focado.

Foto: Marvel Studios

Essa sequência também é responsável por trazer os primeiros indícios do que viria a ser Os Vingadores, seja nas menções singelas a O Incrível Hulk e Thor, ou na breve aparição do protótipo do escudo do Capitão América. Foram referências que animaram os fãs e que pavimentaram o que hoje é uma grande realidade. Um arco que é construído a anos, e que deve encerrar agora, em 2018, com Thanos e a Guerra Infinita.

Por fim, Homem de Ferro 2 serviu para confirmar o que todos nós, nerds e fãs de quadrinhos, sonhávamos a tempo. Os primeiros passos de uma bela e inovadora trajetória, que parece estar longe de ter fim.

Ótimo

Foto: Marvel Studios

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...