CRÍTICA | O Dia Depois


Direção: Sang-soo Hong
Roteiro: Sang-soo Hong
Elenco: Yunhee Cho, Ki Joabang, Min-hee Kim, entre outros
Origem: Coréia do Sul
Ano: 2017


Retratar cenas comuns do cotidiano, com emoção, intriga, surpresas e até mesmo tragédias, é típico do cinema sul-coreano, que encontra cada vez mais espaço no mercado brasileiro, participante ativo de nossos festivais de cinema. Aqui falaremos de O Dia Depois (Geu-hu), novo longa-metragem dirigido por Sang-soo Hong (Na Praia à Noite Sozinha) que mantém essa mesma filosofia, propondo um debate sobre a complexidade dos relacionamentos e como enxergamos o nosso ponto de vista e o dos outros.

A trama acompanha Kim Bong-wan (Kwon Hae-hyo), escritor e proprietário de uma editora, que está traindo sua esposa (Jo Yoon-hee) com sua ex-secretária (Kim Sae-byeok). Após contratar Song Ah-reum (Kim Min-hee), sua nova assistente, a mulher do protagonista descobre a infidelidade, mas acaba confundindo a nova secretária com a antiga, lhe dando uma surra.

O roteiro adota uma estrutura bem definida, estabelecendo a personalidade do personagem central, bem como sua relação entre as três mulheres que o cercam. Tudo através de diálogos e questionamentos acerca das escolhas feitas poe ele, e as consequências geradas para si e para os demais personagens. Não há preocupação com a linearidade, todas as ações se dão em um período curto, de apenas um dia, e as soluções encontradas para os conflitos são das mais simples, com comida, bebida e bate-papo.

Foto: Pandora Filmes

A estética e a fotografia adotada, utilizando de planos-sequência com efeitos de aproximação e tomadas panorâmicas, proporcionam naturalidade para as ações. Além disso, a escolha pelo uso do preto e branco torna a produção mais elegante, invariavelmente. São todos elementos que servem para inserir o espectador naquele ambiente, passando a sensação de que estamos ao lado daqueles personagens, participando de todo aquele entrevero e compartilhando de suas emoções.

O elenco entrega ótimas atuações, seja nas palavras ou na emoção, que muitas vezes são expressadas em silêncio. O protagonista, mesmo com atitudes questionáveis, traz importantes reflexões ao público, empregando até mesmo uma carga de suspense devido a suas indecisões e fragilidades diante das adversidades da vida. O imprevisível contribui para que a obra funcione.

O Dia Depois é um filme sólido, com roteiro coeso e reflexivo. Uma obra típica de Sang-soo Hong, que sabe como ninguém transformar ações comuns do dia a dia em situações interessantes e motivadoras diante de cenários dramáticos e que incentivem seus personagens a lutarem contra seus traumas.

Foto: Pandora Filmes

Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...