5 Motivos Para Você Assistir | LOST


Mesmo após quase 15 anos de seu lançamento, LOST permanece viva na memória de muitas pessoas. Criada pelo trio J.J. Abrams (Star Wars: O Despertar da Força), Damon Lindelof (Star Trek) e Jeffrey Lieber (Lucifer), a série conquistou vários prêmios ao longo de suas seis temporadas em exibição, incluindo o Emmy e o Globo de Ouro de melhor série dramática em 2005 e 2006, respectivamente. A produção figura até hoje como um dos seriados mais caros da TV norte-americana, muito em função do grande elenco e de suas locações, filmada quase em totalidade no Havaí. Além disso, se tornou também um fenômeno da cultura pop, sendo explorada em comerciais, revistas, jogos e HQ’s.

A trama gira em torno dos 48 sobreviventes da queda do voo 815 da Oceanic Airlines, que caem em uma ilha desconhecida, totalmente isolada, precisando aprender a conviver consigo mesmos e a sobreviver em um ambiente limite. Aparentemente simples, a narrativa também explora a vida das personagens principais antes do desastre, através de retrospectivas pessoais (flashbacks). Os eventos que acontecem na ilha são intercalados, frequentemente, com histórias paralelas que expandem o nosso conhecimento sobre determinados personagens em cada episódio. 

LOST ficou muito conhecida pelos mistérios implantados ao longo da série, e seu desfecho, que foi ao ar em 2010, divide opiniões até hoje. As principais queixas giram em torno da confusão que os roteiristas teriam criado ao tentar fugir das teorias dos fãs que pipocavam na internet. Eu particularmente gosto da conclusão, e justamente por isso, aí vão cinco motivos que comprovam que a série ainda merece, e muito, ser assistida.

Foto: ABC


1. O impacto da série

É inegável que LOST revolucionou a TV da forma como ela feita. Desde seu lançamento, o sucesso foi instantâneo, chegando a alcançar uma audiência de 15,5 milhões de espectadores por episódio durante todo o seu primeiro ano de exibição. Além disso, em uma época que a internet banda larga ainda engatinhava, o impacto de sua trama conseguiu reunir os fãs através da rede de forma nunca antes vista e que perdura até hoje em produções como Game of Thrones, por exemplo. Os produtores, aliás, souberam utilizar da rede para expandir a história, postando mídias diferenciadas que complementavam a série. Por exemplo, a publicação de um diário fictício de uma sobrevivente não retratada na série chamada "Janelle Granger"; ou o site da fictícia companhia aérea Oceanic Airlines, que incluía easter eggs e pistas sobre o que assistíamos. Tudo isso, sem contar os produtos, brinquedos, jogos e livros, que surgiram ao longo do tempo.


2. Muitas teorias

A narrativa de LOST se utiliza de muitos elementos sobrenaturais e da ficção científica. Toda essa aura de mistério fez surgir entre os fãs muitas especulações, que eram exaustivamente investigadas em fóruns pela internet, um fenômeno do qual o sucesso da série foi precursor. Por causa das inúmeras teorias, que iam da clássica “todos estão mortos” até outras muito mais complexas, era comum os produtores terem que dar entrevistas negando uma ou outra história. Foram tantos porquês, que ao final da série, muita coisa ficou sem resposta, o que já era esperado. Ainda assim, se você conseguiu fugir de todos os spoilers até hoje, a experiência é gratificante.

Foto: ABC


3. Mitologia

Ao longo de 121 episódios, em seis temporadas, LOST conseguiu criar de forma concreta sua própria mitologia. Entre os elementos mitológicos, estão o mostro de fumaça, o urso polar em uma ilha tropical, "os outros" e, claro, a emblemática sequência numérica: 4 8 15 16 23 42. Esses são apenas alguns dos elementos que permeiam a série, dos quais não entrarei em detalhe para não dar spoilers, mas esteja preparado para entrar em mundo bem elaborado.


4. Uma história sobre pessoas

LOST sempre foi e sempre será uma história sobre pessoas. A série apresentou ao público inúmeros personagens marcantes, como o Dr. Jack Shepard (Matthew Fox), a fugitiva Kate Austen (Evangeline Lilly), o malandro Sawyer (Josh Holloway), o adorável Hurley (Jorge Garcia), entre tantos. Para além das tramas sobrenaturais, a produção explorava bastante o psicológico de seus protagonistas, como eles estavam lidando com o acidente e com os seus próprios demônios internos do passado.

Um dos personagens mais interessantes, sem dúvida, é John Locke (Terry O'Quinn). Com um passado muito conturbado, ele logo demonstra uma estranha ligação com a ilha, preferindo permanecer nela em vez de ser resgatado. Excelente caçador, Locke carrega consigo uma coleção de facas e passa a tentar descobrir os segredos daquele lugar.


5. Perfeita para se maratonar

Talvez não exista série melhor para se maratonar do que LOST. Os mistérios da trama e os personagens te fisgam de forma imediata, isso sem contar os inacreditáveis inícios e términos de temporada, que sempre renovam o amor dos fãs pelo seriado. Aproveite que todas as temporadas estão disponíveis no catálogo da Netflix e divirta-se!


Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...