CRÍTICA | A Morte do Superman

Direção: Jake Castorena e Sam Liu
Roteiro: Peter Tomasi
Elenco: Jerry O'Connell, Rebecca Romijn, Rainn Wilson, Rosario Dawson, Nathan Fillion, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2018

A DC Comics em parceria com a Warner Bros é famosa por seus longas em animação. Classificados em sua maioria como ótimos ou regulares, faz algum tempo que tal padrão de qualidade é mantido. Com o aniversário de 80 anos do Superman, o super-herói mais icônico de todos os tempos, o estúdio resolveu homenageá-lo nos quadrinhos e também com esse novo filme animado,  A Morte do Superman (The Death of Superman) já que, infelizmente, a comemoração não chegará às obras live action do DC Worlds

Ironicamente a história escolhida é da morte do personagem, uma das mais icônicas já escritas para o herói nos quadrinhos. Tal premissa movimentou a indústria das HQs na década de 90, talvez como nenhuma outra. Na animação, porém, ela foi adaptada ao universo dos Novos 52, dando continuidade à obras como Liga da Justiça: Guerra, Trono de Atlântida, Jovens Titãs vs Liga da Justiça, entre outros. 

A trama é relativamente simples. Surge na Terra uma ameaça imparável na forma de uma criatura descomunal denominada Apocalypse. Vários heróis entram em seu caminho na tentativa de pará-lo, mas o único capaz de enfrentá-lo de igual para igual é o Homem de Aço. 

Foto: Warner Bros Animation

A qualidade gráfica aqui não é inovadora como nas animações Batman Ninja, ou mesmo a vindoura Homem-Aranha no Aranhaverso, da Sony/Marvel, mas é o suficiente para a proposta do filme, ainda mais quando percebemos que ela se baseia nos traços do aclamado Jim Lee, o que traz todo um charme especial à obra.

A adaptação funciona bem, já que o roteiro se mostra fiel a HQ e as inovações limitam-se apenas a inserir a história dentro do universo dos Novos 52, sendo competente também nisso. Os heróis da Liga da Justiça estão fiéis as suas características e servem como elemento narrativo para mostrar o quão forte é o vilão que está sendo enfrentado, algo que diretamente ressalta a importância do Superman dentro desse universo.

O romance entre Lois e Clark é muito bem explorado, fazendo com que nosso heróis tenha momentos de plena humanidade, algo que muitos fãs sentiram falta na visão levada para as telonas por Zack Snyder (Watchmen: O Filme). Além disso, Lex Luthor se mostra como uma presença forte na animação, com a densidade e o carisma característico do arqui-inimigo de Kal-El. 

Foto: Warner Bros Animation

Antes de mais nada, A Morte do Superman é uma justa homenagem ao personagem e agrega bastante ao novo momento dos longas em animação da DC Comics. O típico filme que agrada os fãs saudosistas, ao mesmo tempo em que constrói novos admiradores. Nos resta agora aguardar a continuação dessa história, que deve estrear em 2019, apresentando mais personagens da mitologia do último filho de Krypton. Superman irá retornar!


Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...