5 Motivos Para Você Assistir | Breaking Bad


Já fazem 10 anos da estreia de Breaking Bad no canal pago norte-americano AMC. Uma série que atingiu um status que poucas produções televisivas conseguiram. Vencedora de vários Emmy e colecionadora de grandes elogios, ela é sempre colocada entre as melhores de todos os tempos nas listas de crítica e público.

A premissa é simples. Walter White (Bryan Cranston) é um professor de química do high school de Albuquerque, New Mexico. Ele descobre que está com câncer terminal e, desesperado, resolve produzir metanfetamina com um ex-aluno, Jesse Pinkman (Aaron Paul), afim de arrecadar dinheiro suficiente para pagar as despesas de sua família por anos. Daí para frente muita coisa acontece.

Se você ainda não está convencido e não deu uma chance para Breaking Bad, te darei 5 motivos para você começar a maratonar a série.


 Roteiro Impecável 

O roteiro de Breaking Bad é algo de maravilhoso. Cada episódio é bem escrito e orquestrado, dos menos inventivos - como o polêmico "The Fly" - aos mais impactantes - como "Face Off", o épico season finale da quarta temporada. O espectador entra no clima da produção e rapidamente se vê viciado pela narrativa, aliada, claro, ao maravilhoso elenco, direção e produção.

Foto: AMC


 Construção Meticulosa de Personagens 

De certa forma, a construção de personagens ainda é um aspecto de roteiro, mas ela merece um capítulo a parte. Cada um dos protagonistas se mostram críveis e facilmente identificáveis pelo espectador. Você se vê torcendo em muitos momentos por Walter e Jesse, mas também percebe certa mutação de sentimentos ao longo da série. Gradativamente o estado emocional, psicológico e físico dos personagens e daqueles que o cercam vão se alterando. Um exemplo perfeito é o próprio Walter White, que de um pacato professor de química se torna um produtor de drogas ilícitas. Acompanhar essa construção, episódio a episódio, é um deleite para qualquer fã de uma boa história.


 Faz Muito Com Pouco 

Toda série de TV sofre com restrições orçamentárias, até mesmo as mais famosas. Com Breaking Bad não foi diferente. Ao longo da produção você vê a equipe se virar com o que tem em mãos, abusando da criatividade. Chegando ao ponto de construir episódios em cenário único, como é o caso do já citado "The Fly". Trata-se de um capítulo inteiro em que Walt e Jesse tentam matar uma mosca que invadiu o laboratório de metanfetamina. A premissa é simples, até boba, mas o desenvolvimento dos personagens, a construção de metáforas e as situações criadas em espaço confinado são muito boas. O tipo de episódio conhecido como a calmaria que precede a tormenta, algo bastante comum na série.

Foto: AMC


 Cinematografia 

Breaking Bad é conhecida por seu valor de produção. Enquanto na maioria das séries vemos ângulos de câmera habituais, cenários excessivamente iluminados e várias câmeras em cena, aqui vemos uma preocupação estética muito maior. Dos ângulos de câmera diferenciados (marca registrada da série) ao uso da iluminação que faz contar a história (com uso de silhuetas e sombras que dizem muito da personalidade de alguns personagens). Da valorização das locações de Albuquerque - que é transformada praticamente em um personagem da série - ao excelente uso da paleta de cores. Tudo é construído com muito carinho e cuidado, pelo bem da narrativa.


 Plot-twists 

Que o diretor M. Night Shyamalan (Fragmentado) é viciado em subverter suas narrativas, creio que todos já saibam, porém, não é sempre que o cineasta é bem sucedido em sua empreitada. Breaking Bad parece levar a sério esse conceito, mas aqui todos os plot-twists funcionam muito bem. Sempre que estiver certo do que acontecerá a seguir, prepare-se para ter o seu tapete puxado. A série não te apresenta caminhos fáceis e isso é maravilhoso. A subversão da expectativa é feita de maneira orgânica e bem construída, pegando desprevinido até mesmo o espectador mais atento.

Foto: AMC

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...