5 Séries de Terror Para Assistir no Halloween


O mês do terror chegou! E nada mais justo do que dedicarmos um tempinho para apreciar algumas obras do gênero. Seja em livros, nas séries de TV ou nos filmes, sempre é possível encontrar algo que agrade, já que esse campo do terror é bastante frutífero. Fantasmas, serial killers, demônios ou espíritos, é só escolher quais destes você prefere, tem para todos os gostos.

Pensando nos viciados em Netflix e em maratonas televisivas, elaboramos uma lista com cinco séries perfeitas para esse mês. Buscamos sair do óbvio (alô, AHS) e, para isso, escolhemos algumas tramas de fora do circuito hollywoodiano e de diferentes subgêneros. Então, deixa de ser medroso e prepare-se para encarar seus medos! 


  Penny Dreadful  

Foto: Showtime

Século XIX. Londres Vitoriana. Os “Dreadfuls” e os “Penny Bloods”, folhetins sensacionalistas, se popularizaram na época e vinham repletos de sangue, violência, sexo e terror, com personagens sinistros e histórias apelativas. Trazendo de volta esse tipo de literatura popular, a série Penny Dreadful estreou em 2014 pelo canal Showtime. Na trama, Sir Malcom Murray (Timothy Dalton), após o desaparecimento da filha, recruta um time para encontrá-la. As comparações com a famosa Liga Extraordinária, atração das HQs de Alan Moore e do filme de 2003, são inevitáveis. Na equipe estão Vanessa Ives (Eva Green), melhor amiga da desaparecida e médium, Ethan Chandler (Josh Hartnett), um pistoleiro norte-americano, e o Dr. Victor Frankenstein (Harry Treadaway).

Um dos grandes trunfos da série é trazer para as telas personagens clássicos da literatura mundial. Além de Victor Frankenstein e de sua criatura, aparece também na trama Drácula e Van Helsing, personagens do romance de Bram Stoker. Nesse time, é Dorian Gray, personagem inspirado no livro de Oscar Wilde, que protagoniza algumas das cenas de maior carga erótica, apesar de ficar um pouco “apagado” ao longo das temporadas. Tudo isso, somado à inúmeras referências a criaturas folclóricas e lendas da Europa como, por exemplo, Jack, o Estripador.

Com um roteiro bem amarrado (vamos relevar o desastre da última temporada), a atuação que realmente se destaca é a da sensacional Eva Green (007: Cassino Royale), no melhor papel de sua carreira. Vanessa Ives quase carrega a série nas costas, pois os melhores arcos dramáticos envolvem nossa heroína, os diálogos mais profundos são proferidos por ela e as cenas mais aterrorizantes são protagonizadas pela médium que, literalmente, como o pão que o diabo amassou.


  Castle Rock  

Foto: Hulu

Outubro sem Stephen King não é a mesma coisa. Agora, além de seus livros, podemos vivenciar o seu universo de suspense e terror na TV e é Castle Rock que dá vida a tudo isso. Na trama, acompanhamos o retorno de Henry Deaver (André Holland) a sua cidade natal, Castle Rock, para investigar o misterioso caso de um homem preso a uma jaula, dentro do presídio de Shawshank. Como esperado, o passado de Henry com a cidade não é nada tranquilo, já que ele foi acusado de ter matado o pai adotivo, e sua volta trás todo esses fantasmas de volta.

Castle Rock não é inspirado em nenhuma obra específica, ao contrário, a série se utiliza de todo o universo criado por King, fazendo referências a locais, personagens e tramas variados. De acordo com Sam Shaw, co criador, cada temporada terá uma história diferente. “Essa temporada teve muita inspiração em 'Um Sonho de Liberdade' e 'À Espera de um Milagre', e histórias que lidam com prisões. Mas há vários outras histórias com monstros e histórias cósmicas sobre o bem e o mal", comentou durante a Comic-Con, em julho deste ano.

Produzida pelo streaming Hulu, a segunda temporada de Castle Rock já está confirmada e com previsão para 2019. 


  Contos do Edgar  

Foto: Fox Play

Já imaginou uma adaptação brasileira (!) das obras do mestre Edgar Allan Poe? Pois é isso mesmo que você pensou, a série Contos do Edgar tem essa proposta, ao narrar as desventuras de Edgar (Marcos de Andrade), um dedetizador na empresa DDT Nunca Mais, que junto com seu parceiro Fortunato (Danilo Grangheia) visita várias casas na cidade de São Paulo para realizar os serviços de dedetização e acaba presenciando situações, no mínimo, estranhas.

Cada episódio é a adaptação de um conto do autor norte-americano, com um toque tupiniquim e uma protagonista feminina. Temos então: Berê (inspirado em Berenice), Priscila (inspirado em Metzengerstein), Íris (inspirado em O Coração Delator), Cecília (inspirado em A Máscara da Morte Escarlate) e Lenora (inspirado em O Gato Preto e O Barril de Amontillado). 

Produzida por Fernando Meirelles (Ensaio Sobre a Cegueira) e lançada em 2013, a série conta somente com esses cincos episódios e pode ser vista na plataforma Fox Play. Contos do Edgar é um programa que vale a pena assistir, pois representa uma oportunidade de prestigiar a produção audiovisual brasileira que se aventura por outros gênero. 


  Hannibal  

Foto: NBC

Outro personagem clássico do terror é Hannibal Lecter, vivido por Anthony Hopkins (Thor) em 1991. No aclamado filme O Silêncio dos Inocentes, o psicopata “ajuda” a estudante do FBI Clarice Starling (Jodie Foster) em um de seus casos. Mas a participação do Dr. Lecter não pára por aí, já que outros longas foram feitos para mostrar sua vida. A série de Bryan Fuller (Deuses Americanos) é o capítulo mais recente dessa trajetória. Hannibal, lançada em 2013 pelo canal NBC, explora o início do relacionamento do psiquiatra Hannibal Lecter (Mads Mikkelsen) com um de seus paciente, o talentoso analista comportamental do FBI, Will Graham (Hugh Dancy).

Em apenas três temporadas, o que mais se destacou foi a estética da produção, já que ela era capaz de transformar o horror em arte. A morte se tornava bonita nas mãos de Bryan Fuller e os assassinatos eram verdadeiras expressões artísticas, tanto que em muitos se via referências a obras de arte ou conceitos filosóficos. Na segunda temporada, por exemplo, um dos episódios mais lembrados pelos fãs envolve um assassinato em que uma mulher é encontrada dentro de um cavalo com um passarinho na boca, fazendo referência ao prato culinário Turducken (conhecido como Assado de Três Pássaros) e, ao mesmo tempo, ao ciclo da vida. 

Quem também se destacava na série era Mads Mikkelsen (Rogue One: Uma História Star Wars), que encarnou o protagonista e imprimiu a ele uma personalidade extremamente erudita e elegante. 


  O Mundo Sombrio de Sabrina  


A primeira Sabrina Spellman que conhecemos surgiu lá nos anos 90, através da série Sabrina, a Aprendiz de Feiticeira que, com um tom leve de comédia, seguia a história da bruxinha adolescente e de seu gato falante, Salem. Porém, a nova aposta da Netflix, O Mundo Sombrio de Sabrina, segue por caminhos diferentes e bem mais assustadores. Baseando-se nas HQs lançadas em 2014, a nova série resgata a figura de Sabrina para inseri-la em um conflito, já que, aos 16 anos, ela tem que conciliar sua educação no Coven das bruxas com o dia-a-dia humano. 

A trama das HQs se passa na década de 1960 e explora profundamente o simbolismo relacionado ao ocultismo, pentagramas e rituais bizarros. A escolha desse período histórico não é à toa, pois várias coisas estranhas aconteceram nos EUA durante essa época, gerando uma onda de terror nos americanos chamada de “Satanic Panic” (para matar a sua curiosidade, aqui vai alguns desses eventos: em 1966 foi inaugurada a Igreja Satânica e em 1969 Charles Manson liderou um culto que foi responsável por diversos assassinatos).

A nova leitura da história é protagonizada pela atriz Kiernan Shipka (Mad Men) e produzida e roteirizada por Roberto Aguirre-Sacasa (Riverdale). Já foi dito também que clássicos do cinema de terror como O Bebê de Rosemary (1968) e O Exorcista (1973) estão sendo utilizados como referência. Tudo isso, somado ao talento de Shipka, que se destacou como a filha de Don Draper na TV, me faz acreditar que a série não será apenas um besteirol adolescente e conseguirá apresentar um enredo interessante para os fãs do terror. 

O Mundo Sombrio de Sabrina estreia na Netflix no próximo dia 26 de outubro. Fique ligado, pois lançaremos uma review da primeira temporada aqui no site!

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...