OSCAR 2013: Os Indicados a Melhor Filme

Todos já conhecem a lista dos indicados a Melhor Filme na 85ª cerimônia do Oscar, os nove filmes que disputarão a cobiçada estatueta amanhã, dia 24 de fevereiro de 2013. Já escrevi críticas sobre 5 deles aqui no blog: Django Livre, Lincoln, O Lado Bom da Vida, Os Miseráveis e A Hora Mais Escura. Alguns ficaram faltando, portanto essa é a oportunidade que tenho de fazer breves comentários a respeito das obras que ainda não tive o prazer de escrever. Vale destacar o nível altíssimo entre os indicados, coisa que não acontecia a anos na premiação. É seguro dizer que qualquer fosse o vencedor, a estatueta estaria em boas mãos. Façam suas apostas.


Argo

É o grande favorito para levar o Oscar esse ano,  ainda que, curiosamente, Ben Affleck não tenha sido indicado na categoria Melhor Diretor. Argo conta a história de um grupo de trabalhadores do governo americano que ficam presos no Irã após uma invasão civil ao consulado americano no país. Para resgatá-los, um agente da CIA (vivido pelo próprio Affleck) têm a ideia de criar uma produção cinematográfica fictícia, para entrar na nação com o pretexto de filmar cenas para o filme e trazer o grupo de volta aos EUA.

O bacana da produção é presenciarmos a evolução do ator/diretor, que a cada obra se supera, dessa vez entregando um longa-metragem de atmosfera quase documental, retratando fatos pouco conhecidos mundo a fora, mas que tiveram um nível de importância histórico para os EUA e a própria Hollywood. O elenco de apoio está ótimo, em especial John Goodman (com seu habitual carisma) e Alan Arkin que concorre a Melhor Ator Coadjuvante. Destaco também a montagem  final, que proporcionou grande tensão para o desfecho da história, mesmo que já saibamos o que irá acontecer. Particularmente gostei bastante de Argo, ainda que não seja meu preferido entre os indicados.

Ótimo





Amor

Um soco na cara. Essa foi a sensação que tive após assistir a Amor. Também indicado a Melhor Filme Estrangeiro, a obra narra a história de um casal de idosos que vivem a anos em um apartamento na França, quando a senhora acaba tendo um derrame cerebral . Sua condição vai piorando pouco a pouco, e seu marido, com imensa devoção, zela por seus cuidados ininterruptamente.

Ao longo do filme é possível anteciparmos o que está por vir, e talvez por isso a sensação de tristeza e pesar nos acompanha durante toda a projeção. Talvez por sabermos que esse é o possível destino de muitos de nós, se tivermos a sorte de chegar numa idade tão avançada. Os atores estão excepcionais. Emmanuelle Riva foi merecidamente indicada ao Oscar, mas devo dizer que foi uma injustiça Jean-Louis Trintignant ter ficado de fora, pois sua atuação é o que dá vida ao título do filme. Destaco a cena do poster, quando Georges (o marido) se dá conta pela primeira vez que a esposa não está bem. Ou quando o mesmo tenta retirar uma pomba que entrou acidentalmente dentro da casa, retratando momentos de solidão que estariam por vir com a partida de sua amada.


Ótimo






As Aventuras de Pi

As Aventuras de Pi foi um filme curioso, pois não nutria de nenhuma expectativa antes de assistir, e saí da sala do cinema encantado com tamanha beleza visual. Na obra acompanhamos a vida de Pi Patel, um jovem indiano que alimenta curiosidade sobre toda e qualquer religião, sem necessariamente se aliar a alguma delas. Seu pai, que é dono de um zoológico, resolve vender os animais para outro país e, durante o transporte dos mesmos via navio, a embarcação naufraga, restando apenas Pi, um bote salva vidas, uma zebra, um orangotango, uma hiena e Richard Parker, um tigre de bengala.

A trama ao longo de seus 127 minutos lida com assuntos e temáticas interessantes, que nos levam a pensar durante e após o filme. A fotografia é excepcional, assim como os efeitos especiais e a direção de arte. Cenas como as da piscina, a chuva de "peixes voadores", o mergulho da baleia azul e a ilha dos suricatos ficarão marcadas por grande tempo na memória daqueles que assistiram, marcando também um dos melhores usos da tecnologia 3D já vista. Um longa muito bonito, que merece sua indicação, mas que certamente não deve levar a estatueta.

Ótimo






Indomável Sonhadora

A grande surpresa entre os indicados foi a inclusão desse filme independente, que trata sobre moradores  que vivem em condições precárias numa região do sul dos Estados Unidos.  O local em que vivem, uma ilha, foi tomado pela água após uma forte tragédia natural. A história nos é apresentada do ponto de vista de uma garotinha, Hushpuppy, interpretada por Quvenzhané Wallis, a mais jovem atriz a ser indicada ao Oscar. Durante as filmagens ela tinha apenas 6 anos e, de fato, apresenta uma atuação impressionante. Seu olhar é particularmente expressivo.

Ter a trama narrada por uma criança traz um vigor interessante a obra, que automaticamente adota um tom fabulesco imprescindível para que possamos absorver tamanha miséria vista em tela sem pestanejar. Algumas cenas devem ficar marcadas por um bom tempo em minha memória, como a garota correndo com os fogos de artificio, o momento em que a mesma avisa a seu pai que ele não irá morrer, ou mesmo quando encontra com os monstros do título original. Um filme marcante, sem dúvida alguma. Certamente entre os três melhores indicados à categoria. Não deve levar, mas estar na lista já é uma vitória.

Ótimo



Comentários

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...