Mad Men 7x05 | The Runaways


Mad Men essa semana proporcionou o desenvolvimento de alguns personagens secundários da trama, uma característica marcante do seriado, que sempre se preocupa com a profundidade e destino de cada um dos que apresentam-se na trama. Também passamos mais tempo em Los Angeles, sendo tomados pela cultura dos anos 70, cada vez mais iminente.

Das subtramas, a mais chocante foi a de Michael Ginsberg, que perdeu completamente a cabeça com a chegada do computador à agência, fazendo com que o mesmo cortasse o próprio mamilo para presentear Peggy. Surreal? Com certeza! Mas não é a primeira vez que Mad Men faz isso (a cena do cortador de grama, o suicídio de Lane, ou mesmo a morte da secretaria). A cena, num primeiro momento, pode parecer cômica, mas se pararmos para analisar o contexto do que ali se passa, tudo torna-se intenso e dramático. Michael sempre mostrou-se um personagem destemperado e fora da curva, mas não imaginava que chegaria a esse ponto. Indícios foram dados pela trama, prova disso foi seu surto por causa de um sofá no episódio passado.

Tais acontecimentos provavelmente deverão mudar a postura de Peggy daqui em diante, visivelmente chocada com tudo que aconteceu, e não era para menos. A exclusiva e extrema devoção ao trabalho pode ter seu preço. E no mundo da série, costuma custar caro.


Como são boas as cenas com Sally Draper, não é verdade? A atriz não só cresceu como evoluiu a cada temporada como atriz. É repetitivo dizer, eu sei, mas seus momentos na série são dos mais inspirados por parte dos roteiristas. É engraçado perceber que sua difícil relação com Betty (que parece uma adolescente quando discute com a filha) é um perfeito contraste de sua relação com Don, que melhora a cada dia. Vale menção também ao trabalho de January Jones, sempre destacando-se em tela.

A trajetória de Don também foi surpreendente, como boa parte de The Runaways. Primeiro o vemos adaptado a sua nova e rebaixada função, ainda que claramente galgue seu espaço pouco a pouco. Lou é o personagem a se odiar nessa temporada, segurando Draper na empresa apenas por sadismo, demonstrando sua autoridade. O canalha, aliás, vinha confabulando com Jim Cutler um contrato que provavelmente excluiria Don da agência. Que bom que o Harry resolver fazer algo de útil e contou o que se passava ao nosso protagonista favorito que, por sua vez, encerrou mais um episódio de forma fabulosa. Essa guerra está apenas começando, aposto.

Por fim, mas não menos importante, as tentativas de Megan em salvar seu casamento não param. Sua reação enciumada perante a amiga grávida de Don mostra que a personagem ainda gosta muito do marido. Isso também fica claro em sua tentativa de fazer ciume dançando com o rapaz durante a festa e, mais tarde, proporcionando um sexo a 3 com seu esposo e uma ruivinha amiga. Mad Men já teve cenas sensuais antes, mas essa, além de surpreendente, está de parabéns.

Até semana que vem!

Curta o Cinéfilo em Série no Facebook e também siga-nos no Twitter!

Comentários

Postar um comentário

Gostou, não gostou, quer conversar sobre? Comenta aí!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...