5 Filmes Indispensáveis de Joaquin Phoenix


Com uma trajetória de vida conturbada, marcada por abusos e tragédias, como a morte precoce do irmão - e também ator - River Phoenix (Conta Comigo), além de uma carreira que teve lá seus altos e baixos, Joaquin Phoenix é hoje um dos maiores talentos de Hollywood, estrelando uma gama de filmes icônicos e entregando atuações memoráveis.

Indicado a três estatuetas do Oscar, vencedor de um Globo de Ouro e um Grammy (sim!), Phoenix é atualmente sinônimo de bom filme. Por isso, preparei uma lista com 5 obras que são indispensáveis para você que quer conhecer um pouco mais do trabalho desse grande ator.


Gladiador
(Gladiator, 2000)


Gladiador é um filme icônico, e a atuação de Joaquin Phoenix lhe rendeu a sua primeira indicação ao Oscar. No longa ele interpreta Commodus, filho do então imperador, Marco Aurélio (Richard Harris), que demonstra estar em seus últimos dias. Contudo, ao invés da escolha óbvia do filho como sucessor, o imperador demonstra interesse em conceder o cargo ao general Maximus (Russell Crowe), por entender que ele possuiria mais força que o filho na liderança de Roma. É a partir daí que se inicia uma longa história de vingança, com Commodus assassinando o próprio pai e ordenando a destruição completa da vida de Maximus.

Interpretando um jovem mimado, repleto de ciúme e rancor, Phoenix entrega uma de suas primeiras atuações de grande destaque no cinema. E apesar de algumas escolhas questionáveis do diretor Ridley Scott (Prometheus), consegue oferecer ao público um trabalho que bate de frente com o do protagonista Russell Crowe (Dois Caras Legais), com cenas marcantes (como a do assassinato de Marco Aurélio). A indicação não foi a toa.


Johnny & June
(Walk the Line, 2005)


Com mais uma indicação ao Oscar e levando o Globo de Ouro de melhor ator de comédia ou musical, Phoenix encarou um dos maiores desafios da carreira ao ser protagonista do longa Johnny & June.  Interpretando o lendário Johnny Cash, o ator se entregou de corpo e alma, apresentando um de seus trabalhos mais memoráveis.

A obra conta a conturbada trajetória do músico, repleta de escândalos e abuso de drogas, mas foca principalmente na história de seu relacionamento com a também cantora June Carter (Reese Witherspoon), uma união que durou 35 anos e só teve fim com a morte da mesma em 2003. Joaquin foi escolha do próprio Cash para interpretá-lo e o ator teve aula de canto e de guitarra durante 6 meses, interpretando todas as faixas que vemos no filme. A imersão foi tanta que o ator consegue replicar com perfeição cada trejeito do cantor. Toda essa dedicação resultou em mais uma indicação ao Oscar.


O Mestre
(The Master, 2012)


O Mestre, mais um filme que rendeu ao ator uma indicação ao Oscar, conta a história do marinheiro Freddie Quell (Phoenix). No fim da Segunda Guerra Mundial, o homem retorna aos Estados Unidos, mas não consegue se readequar a vida e ao mundo pós-guerra, sofrendo de estresse pós-traumático e se afundando no álcool e no vício em sexo. É nesse contexto que ele conhece Lancaster Dodd (Phillip Seymour Hoffman), mestre de uma seita conhecida como “A Cura”, que o convida a fazer parte do movimento. Reticente no início, Quell acaba se envolvendo intrinsecamente com o mestre e suas ideias, tornando-se cada vez mais dependente da seita. O presente desse longa fica pela troca impecável em cena de Joaquin Phoenix e Phillip Seymour Hoffman (Capote), que mostram uma química imensa.


Ela
(Her, 2013)


De longe o meu filme favorito dessa lista, Ela é difícil de ser descrito, devido a sua profundidade e às discussões complexas que aborda sobre questões que envolvem sentimentos e relações humanas. A obra surge com uma premissa que pode causar estranhamento, contando a trajetória de Theodore (Phoenix), um homem introvertido que ainda sofre com o término de seu último relacionamento e que adquire um recente sistema operacional chamado Samantha (Scarlett Johansson), que promete atuar como uma inteligência artificial para auxílio nas atividades diárias. Contudo, Theodore acaba se apaixonando pela personalidade do programa, iniciando aí uma relação que presenteia o espectador com inúmeros questionamentos.

Eu poderia falar horas e horas sobre a grandeza dessa obra, que trata não apenas da relação homem/tecnologia, mas também das relações humanas mais intrínsecas, no entanto, vou deixar para você decidir e ter suas próprias percepções. Agora, falando especificamente da atuação de Joaquin Phoenix, é impressionante como ele transparece toda a suavidade e delicadeza de Theodore, entregando o que pra mim é a sua melhor atuação desde Johnny & June. Emocionante, profundo e completo.


Você Nunca Esteve Realmente Aqui
(You Were Never Really Here, 2017)


Você Nunca Esteve Realmente Aqui é o trabalho mais recente do ator na grande tela. O filme conta a história de Joe (Phoenix), um veterano de guerra que carrega consigo uma série de traumas do passado e que trabalha resgatando mulheres que vivem em condições de abuso e de trabalho sexual. O protagonista é então contratado por um senador para resgatar sua filha, e é nessa situação, em meio a uma operação fracassada, que as coisas começam a fugir do controle.

Como sempre, Phoenix traz para a sua atuação a minúcia e atenção aos detalhes. Criando um personagem que agrega diversos gestos e características específicas, o ator consegue mais uma vez deixar a impressão de impecabilidade e dedicação. O filme, que só estreou no Brasil em 2018, rendeu a ele o prêmio de melhor ator no Festival de Cannes de 2017.


Joaquin Phoenix é um ator versátil, com uma carreira repleta de obras memoráveis e de personagens marcantes. Gostou da nossa lista? Achou que faltou algum filme? Diz pra gente nos comentários!

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...