CRÍTICA | Crônicas de Natal

Direção: Clay Kaytis
Roteiro: Matt Lieberman
Elenco: Kurt Russell, Darby Camp, Judah Lewis, Kimberly Williams-Paisley, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2018


Para muitas pessoas o Natal é a melhor época do ano. Não apenas pela festa em família e a comida boa, mas porque representa o renascer da esperança que havia desaparecido junto ao turbilhão de problemas vivenciados durante o ano que se finda. Não é de se estranhar, portanto, que os filmes de natal (especialmente os lançados próximo às festas de fim de ano) tragam estórias cujos panos de fundo remetem a tal perspectiva. 

Produzido por Chris Columbus (Esqueceram de Mim) e dirigido por Clay Kaytis (Angry Birds: O Filme), Crônicas de Natal (The Christmas Chronicles), lançado em novembro passado, não é exceção. Nele, Kurt Russell (Guardiões da Galáxia Vol. 2) encarna o bom velhinho para trazer não apenas presentes materiais, mas também ajudar a restaurar a fé de uma família machucada pela perda de um ente querido.

Ao assistir antigas filmagens feitas pelo pai, Kate (Darby Camp) e Teddy Pierce (Judah Lewis) descobrem uma possível prova da existência de Papai Noel. Para terem certeza de que o que viram na tela da velha filmadora era real, os irmãos decidem colocar uma ideia mirabolante em ação. O plano dá certo, porém, ao pegarem o Papai Noel no flagra, acabam perturbando a ordem da entrega de presentes, o que promete acabar com o Natal de várias pessoas ao redor do mundo. A fim de consertar o problema, Kate e Teddy unem-se ao Noel para, numa corrida contra o tempo, salvar o dia mais feliz do ano.

Foto: Michael Gibson / Netflix

Embora conte com um bom elenco, Crônicas de Natal deixa muito a desejar. A começar pelo roteiro, que além de pouco original, fornece soluções rápidas e pouco convincentes para os problemas existenciais enfrentados por Teddy. Ainda, na tentativa de subverter o clássico, extrapola em alguns momentos a barreira da licença criativa. Isso sem contar que várias piadas não funcionam e acabam perdidas em meio à tanta parafernália presente em tela.

Mas o filme não é de todo ruim e o destaque é a atuação de Darby Camp (Big Little Lies). Desde a primeira sequência – a qual, inclusive, dá a impressão de que a obra seria bem melhor do que é de fato – a jovem atriz serve como colírio aos olhos do espectador. Com graça e profissionalismo, Camp encarna a inocência de Kate e deixa o mergulho no mundo fantástico da obra muito mais interessante.

Enfim, se você gosta de filmes de Natal sem grandes novidades, mas bonitinho, Crônicas de Natal pode ser uma boa pedida. Porém, se o que você busca é originalidade e algo além do "criança-faz-algo-que-não-devia-e-precisa-ajudar-Papai-Noel-a-salvar-o-natal" é provável que se desaponte com esse título produzido pela Netflix.

Foto: Michael Gibson / Netflix


Regular


-

Lívia Campos de Menezes é apaixonada por filmes, séries e boa música (leia-se rock'n'roll). Adora ler e viajar. Mora em São Francisco (CA), onde trabalha como produtora de cinema independente.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...