CRÍTICA | Fragmentado

Direção: M. Night Shyamalan
Roteiro: M. Night Shyamalan
Elenco: James McAvoy, Anya Taylor-Joy, Betty Buckley, Haley Lu Richardson, Jessica Sula, entre outros
Origem: EUA / Japão
Ano: 2016


Fragmentado (Split), longa-metragem protagonizado por James McAvoy (X-Men: Dias de um Futuro Esquecido) e Anya Taylor-Joy (A Bruxa), conta a história de Kevin (McAvoy), um homem que divide espaço com 23 personalidades distintas em sua mente, conseguindo alterná-las constantemente. Um dia ele sequestra três adolescentes e passa a mantê-las em cativeiro, e é dentro dessa prisão que elas passam a conhecer as diferentes facetas de seu sequestrador, descobrindo que talvez exista algo muito mais perigoso aguardando elas em um futuro breve.

A obra surge como mais um grande trabalho de M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido), diretor e roteirista responsável por alguns dos melhores plot twists de toda uma geração no cinema. Em seu lançamento causou alvoroço, pois mesmo tenha alguns tropeços em sua filmografia, Shyamalan sempre carrega a expectativa do público em seus projetos. E ainda que o cineasta não traga algumas características marcantes de sua trajetória, a produção consegue se destacar na construção de seus personagens e em uma revelação final de explodir cabeças.

A atmosfera de suspense aqui é muito bem trabalhada, sendo capaz de prender o espectador do início ao fim da narrativa, inclusive deixando de lado alguns estereótipos comuns do gênero, se valendo muito mais de elementos emocionais e psicológicos.

Foto: Universal Píctures

No que diz respeito ao elenco, ainda que Haley Lu Richardson (Columbus) e Jessica Sula (Skins) se mostrem um tanto aquém da intensidade que o longa requer (e convenhamos, o roteiro também não se preocupa em explora-las adequadamente), Anya Taylor-Joy segura as pontas como protagonista e se mostra, cada vez mais, como a boa atriz em ascensão que é. Não a toa a interprete tem aparecido em diversas produções atualmente.

É inegável, no entanto, que o filme é de James McAvoy. Representar diferentes personalidades sem soar caricato ou teatral demais não é uma tarefa fácil de se conseguir, e o ator o faz com maestria. Seu trabalho é verdadeiramente memorável e explica o motivo de ser um dos maiores nomes de Hollywood na atualidade. O  fato de sua atuação não ter sido indicado ao Oscar é um dos maiores absurdos recentes da Academia.

O grande presente deixado por Shyamalan no desfecho de Fragmentado - e só continue lendo se já assistiu ao filme, pois contarei um spoiler gigantesco - é a revelação de que está é a sequência de Corpo Fechado (Unbreakable), obra de 2000, estrelada por Bruce Willis (Duro de Matar) e Samuel L. Jackson (Django Livre). Trata-se de um capítulo aguardando a 16 anos pelos fãs do primeiro filme e que teve sua conclusão pouco tempo depois, com Vidro (Glass).

Foto: Universal Pictures

Por fim, resta saber se Shyamalan supriu as expectativas de seu público apaixonado, uma vez que a crítica especializada vive uma relação de amor e ódio com o cineasta. Muito em função das escolhas do próprio Shyamalan, é bem verdade, mas enfim.

Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...