CRÍTICA | Todos Já Sabem


Direção: Asghar Farhadi
Roteiro: Asghar Farhadi
Elenco: Penélope Cruz, Javier Bardem, Ricardo Darín, entre outros
Origem: Espanha / França / Itália
Ano: 2018


Famoso por abordar com sutileza e destreza temáticas religiosas, sociais, morais e de gênero em seus filmes, o cineasta iraniano Asghar Farhadi (O Passado) lança mais uma obra que segue mantém sua linha de trabalho, acrescentando elementos instigantes de um suspense policial. Todos Já Sabem (Todos lo Saben) é este longa-metragem, também sua primeira incursão no cinema espanhol.

A trama nos apresenta Laura (Penélope Cruz) e sua família, que estão celebrando o casamento da irmã da protagonista. Durante a festa ela reencontra Paco (Javier Bardem), seu antigo amor, por quem se sente atraída. Mas o que aparentava ser um dia de alegria acaba em tragédia quando sua filha, Irene (Carla Campra), acaba por ser sequestrada. A tensão e o desespero passam a tomar conta dos familiares a medida que as horas passam, com o temor de que o desfecho da situação seja trágico.

O roteiro, também escrito por Farhadi, inicialmente aborda a aparente perfeição de uma família burguesa, desmantelada no momento em que o sequestro acontece, o acontecimento que move a narrativa. A partir daí outras questões começam a ser levantadas, como o passado de Laura e sua ligação com Paco, além do retorno repentino de Alejandro (Ricardo Darín), marido da protagonista. Os conflitos internos de cada personagem ganha a tela, e os diálogos são muito bem explorados, evidenciando as transformações traumáticas que todos eles passam.

Foto: Paris Filmes

A obra poderia facilmente soar como um melodrama comum, mas acaba se mostrando um suspense muito bem construído, com personagens e espectador vivendo um período de desconfiança, na expectativa de descobrir o culpado pelo sequestro. Tal dinâmica funciona muito em função de pistas, falsas e verdadeiras, inseridas ao longo do segundo ato, mantendo o público provocado a todo o momento.

Se há um ponto negativo, talvez seja a falta de desenvolvimento do relacionamento entre Paco e a esposa Bea (Bárbara Lennie), assim como também é dado pouco espaço a Alejandro, que mais aparece nas cenas finais. E ver um ator como Ricardo Darín (Um Amor Inesperado) subaproveitado em tela é sempre uma pena. Por outro lado, Javier Bardem (Mãe!) e Penélope Cruz (Assassinato no Expresso do Oriente) abrilhantam todas as cenas em que estão presentes.

Enquanto Laura é a catalisadora dos principais eventos da trama, Paco se transforma em uma espécie de anti-herói, disposto a resolver tudo e sair por cima, mesmo que no fim sofra as consequências. Ambos os interpretes entregam grandes momentos em tela, principalmente nas cenas dramáticas, quando necessitam dar um passo a mais para solucionar o sequestro de Irene e resolverem questões pendentes entre eles, vindas de um passado não muito distante.

Foto: Paris Filmes

Apesar de se prolongar um pouco além do necessário e apresentar algumas lacunas de roteiro, Todos Já Sabem é um ótimo trabalho de Farhadi, que se preocupa em oferecer uma narrativa que brinque com a percepção da plateia e promova importantes discussões sobre conflitos familiares e valores morais, assuntos que, como frisei antes, são típicos de sua sofisticada filmografia.

Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...