CRÍTICA | Casal Improvável


Direção: Jonathan Levine
Roteiro: Dan Sterling e Liz Hannah
Elenco: Charlize Theron, Seth Rogen, O'Shea Jackson Jr., Bob Odenkirk, Andy Serkis, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2019


Charlotte Field (Charlize Theron) é uma competente e compenetrada secretária de Estado que sonha ser presidente dos Estados Unidos. Ela não contava, no entanto, que o destino lhe reservaria um reencontro com Fred Flarsky (Seth Rogen), um jornalista investigativo despojado, que adora falar verdades e usar linguagem chula em suas matérias. Os dois haviam se conhecido inicialmente na época em que Flarsky tinha apenas 13 anos e Charlotte trabalhava como babá, passando posteriormente a cuidar dele. Para subir sua popularidade nas pesquisas, ela precisa de um redator de discursos, e acaba enxergando no antigo conhecido um grande trunfo, pois, de acordo com seu ponto de vista, ele é engraçado e inteligente.

Casal Improvável (Long Shot), longa-metragem dirigido pelo cineasta Jonathan Levine (Sexo, Drogas e Jingle Bells), se beneficia especialmente da química improvável (como o bom título nacional sugere) de Seth Rogen (Artista do Desastre) e Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria). A dupla ilustra personagens que são profissionais de grande prestígio em seus meios, mas que ao mesmo tempo são solitários em suas vidas particulares, fazendo que a improbabilidade de sua união seja benéfico para ambos, pois nutrem enorme respeito um pelo outro.

A improbabilidade fica por conta da diferença de classes sociais Charlotte e Fred, que é tão enfatizada pelo longa, já que a primeira é bem-sucedida na política, e o segundo um jornalista desempregado. O preconceito por conta de posições sociais e aparências é um tema relevante e que aqui é abordado de maneira leve, entretendo o público.

Foto: Paris Filmes

Temáticas sobre machismo e sexismo também são destacadas em Casal Improvável, e servem de combustível para a protagonista, que está disposta a mostrar que é capaz de dar aos norte-americanos to que merecem enquanto cidadãos. Da parte de Flarsky, sua posição em relação aos democratas e republicanos, tida como antiquada, é bem explorada e desenvolvida em paralelo à trama principal, servindo para ilustrar posições e diferenças de ideologia existentes dentro de um mesmo país. De quebra, uma leve alfinetada é dada na política local, no que concerne à preservação ao meio ambiente e escândalos de cunho sexual, que já abalaram personalidades conhecidas dos Estados Unidos. Tudo abordado de forma inteligente e escrachada.

O romance entre a dupla também é bem construído, mas sem deixar de lado a comédia, que garante o tom e o ritmo da obra até seu desfecho. Há espaço ainda para referências hilárias a cultura pop, com citações aos heróis da Marvel e um sarro de leve com Game of Thrones.

Casal Improvável é o típica comédia que encontra o equilíbrio perfeito entre a comicidade e o romance, balanço que pode até parecer simples, mas que é obstáculo em muitos filmes atuais do gênero. Soma-se a isso o carisma e talento da dupla de protagonista, e temos boa diversão por duas horas de projeção.

Foto: Paris Filmes


Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...