CRÍTICA | O Fantástico Sr. Raposo

Direção: Wes Anderson
Roteiro: Wes Anderson e Noah Baumbach
Elenco: George Clooney, Meryl Streep, Jason Schwartzman, Bill Murray, Owen Wilson, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2009


O mundo cinematográfico de Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste) nunca deixa de surpreender, por mais que suas obras sempre possuam características muito específicas e similares entre si. O estilo do norte-americano definitivamente não é unanimidade entre os cinéfilos, mas já conquistou um público fiel que sempre aguarda ansiosamente por algum lançamento de sua filmografia. Entretanto, em 2009, foi a vez de Anderson chamar atenção por se aventurar em um gênero até então inimaginável em sua carreira: a animação. A produção em stop motion lhe rendeu duas indicações ao Oscar daquele ano, nas categorias "Melhor Trilha Sonora Original" e "Melhor Animação".

Wes Anderson e Noah Baumbach (Frances Ha) são os responsáveis pelo roteiro de O Fantástico Sr. Raposo (Fantastic Mr. Fox), adaptado a partir do clássico infantil de mesmo nome, escrito por Roald Dahl (A Fantástica Fábrica de Chocolate). Com algumas modificações em relação à obra original, o filme conta a história do Sr. Raposo (George Clooney), Sra. Raposa (Meryl Streep) e o jovem filho Ash (Jason Schwartzman), que vivem uma rotina familiar estável e tranquila desde que a fêmea fez o macho prometer que se aposentariam da vida de roubos ao descobrir que estava grávida.

E assim o Sr. Raposo cumpriu sua promessa por 12 anos, tornando-se jornalista e escrevendo colunas no impresso de seu habitat. Porém, ao procurar por uma nova moradia acima do subsolo, o instinto selvagem da raposa fala mais alto ao avistar três grandes fazendas da região que produzem aves e cidra de maçã, tudo o que ele mais gostava de roubar. Logo recomeçam os crimes, com a ajuda do amigo-gambá Kylie (Wallace Wolodarsky).

Imagem: Fox Film

A história segue um ritmo frenético, presente desde as falas rápidas dos personagens até as transições de um cenário para outro. É claro que os crimes não ficariam impunes, e os fazendeiros logo dão início à caçada pelo animal e sua família. A partir daí, o longa torna-se ainda mais cativante com a inserção de novos personagens na pele de espécies diferentes e com soluções hilárias que surgem na mente da esperta raposa. Vale muito assistir com o áudio original, já que um elenco composto pelas vozes de George Clooney (Amor Sem Escalas), Meryl Streep (The Post: A Guerra Secreta) e Willem Dafoe (Projeto Flórida) não é de se menosprezar.

Desde o início, as principais características do diretor estão presentes. O fato de ser uma animação em stop motion torna-se apenas um exemplo de sucesso nas mãos de Anderson, que mostra completo domínio na variação de gêneros ao transpor os diálogos irreverentes que sempre explora em suas obras junto com a autenticidade de seus personagens. Apesar de o Sr. Raposo ser o personagem com maior destaque, todos os outros tem participações fundamentais e adoráveis. O arco entre o filho Ash e o sobrinho Kristofferson (Eric Chase Anderson) é um exemplo do quanto a história continua extremamente agradável mesmo sem a participação da raposa principal. 

O mais interessante em O Fantástico Sr. Raposo é que, ao mesmo tempo que possui um aspecto por vezes infantil e facilmente cômico, também apresenta uma mensagem poderosa ao expor o quão fundamental é o auto-conhecimento dos personagens em relação a sua própria natureza. Por mais que tentem se desapegar da primitividade de suas respectivas espécies, o roteiro valoriza a necessidade do controle, sem que isso afete a essência daqueles animais. E o Sr. Raposo dá uma aula e tanto sobre manter-se fiel às origens.

Imagem: Fox Film


Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...