CRÍTICA | Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Direção: David Yates
Roteiro: Steve Kloves
Elenco: Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Ralph Fiennes, Michael Gambon, Alan Rickman, entre outros
Origem: Reino Unido / EUA
Ano: 2009


Em sua sexta adaptação da franquia, Harry Potter e o Enigma do Príncipe (Harry Potter and the Half-Blood Prince) é um grande contraste, se comparado ao inicio da saga nos cinemas, trazendo uma temática bem mais séria aos espectadores, algo que já vinha sendo construído em Cálice de Fogo e Ordem da Fênix. Temas como o processo de amadurecimento dos personagens seguem sendo tratados com cuidado, ao passo que a ameaça de terro no mundo bruxo cresce a passos largos.

O longa tem início algum tempo depois dos acontecimentos anteriores. Agora todo o mundo bruxo sabe e acredita que Lorde Voldemort (Ralph Fiennes) voltou, o que gera uma grande especulação se se Harry Potter (Daniel Radcliffe) seria o grande escolhido para derrotar o vilão. Paralelamente a isso vemos Dumbledore (Michael Gambon) tentando convencer um antigo professor, Horácio Slughorn (Jim Broadbent), a voltar a lecionar Poções em Hogwarts. Relutante, o mesmo resolve aceitar o convite quando descobre que Potter será seu aluno.

Durante toda a obra, um mistério paira no ar: quem é o Príncipe Mestiço, dono de um antigo livro de Poções que ajuda Harry a se tornar o melhor aluno da turma na disciplina? O fato, evidentemente, ajuda o garoto a fazer sucesso na hora de se aproximar de Slughorn, um pedido particular de Dumbledore.

Foto: Warner Bros Pictures

Devo confessar que O Enigma do Príncipe é o meu filme favorito da saga, da mesma forma que o livro tem um espaço especial em meu coração. Penso que a história contada é uma das mais importantes dentro da longa narrativa criada para esses personagens, onde vemos os últimos resquícios de momentos de paz e felicidade, antes de grandes e sombrias mudanças acontecerem. Digo isso pois, ainda que a ameaça de Voldemort esteja tomando conta do mundo bruxo, ainda temos tempo para momentos engraçados, e até banais, focados na vida adolescente dos protagonistas, que estão cheios de novos amores, corações partidos, ciúmes, festas, diversão e preocupações de como entrar para o time de quadribol. Era a última oportunidade de ver o trio Harry, Rony (Rupert Grint) e Hermione (Emma Watson) tendo um a vida normal.

É aqui também que somos apresentados a algumas informações importantes para ligar pontos e nos aprofundarmos a detalhes que nos foram apresentados em A Pedra Filosofal. É claro que só chegamos a essa conclusão depois da obra finalizada, mas O Enigma do Príncipe se mostra determinante para muitos eventos.

A afirmação acima, paradoxalmente, também é a minha maior decepção com o filme. Digo isso pois o roteiro de Steve Kloves (Garotos Incríveis) não é eficiente o bastante em ligar todas essas informações com clareza, de modo que, se você é fã apenas dos filmes, pode ter ficado sem entender muita coisa. Eu mesma não havia lido o livro quando assisti o longa em seu lançamento, o que me fez ficar sem o contexto de muitos acontecimentos.

Foto: Warner Bros Pictures

Apesar disso, algo que me encanta em Harry Potter e o Enigma do Príncipe é o seu desfecho, que é um dos mais tocantes de toda a saga. Apesar de todo o clima de pesar e medo, prevalece um sentimento de esperança inabalável entre personagens que acompanhamos a tanto tempo. E esse sentimento, quando assistido, não tem preço.

Ótimo


•••

Já está sabendo da websérie de 8 episódios baseada no universo Harry Potter que está sendo produzida aqui no Brasil? Marotos: Uma História conta a história dos marotos no período da Primeira Guerra Bruxa, mostrando Tiago Potter, Sirius Black, Remo Lupin e Pedro Pettigrew em seu último ano em Hogwarts. Além deles, outros personagens também estão presentes, como Lílian Evans, Severo Snape, Alice Prewett, Frank Longbottom e entre outros. 

Com uma equipe majoritariamente feminina, a websérie é uma produção independente e sem fins lucrativos, e por isso, toda ajuda é bem-vinda dos fãs e amantes de filmes de fantasia, para que esses cineastas apaixonados pelo universo de Harry Potter consigam produzir a série com boa qualidade. A equipe está aceitando doações através das plataformas PayPal e PagSeguro, assim como em sua conta pessoal. Todas as informações estão na bio da conta oficial da série no Instagram. Além disso, a produção já conta com três fã-clubes e alguns vídeos de divulgação em seu canal no YouTube, inclusive um teaser trailer oficial que vocês podem assistir logo abaixo! 

Para saber mais, acessem as redes sociais da websérie: InstagramFacebookTwitter e YouTube.



Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...