CRÍTICA | O Sol Também é uma Estrela


Direção: Ry Russo-Young
Roteiro: Tracy Oliver
Elenco: Yara Shahidi, Charles Melton, Keong Sim, Faith Logan, entre outros
Origem: EUA
Ano: 2019


Quem não tem problema para administrar seu tempo? Por que tantas coisas acontecem simultaneamente? Seria tudo coincidência ou obra do acaso? A premissa de O Sol Também é uma Estrela (The Sun is Also a Star) parte de questionamentos como esses. Longa-metragem dirigido pela cineasta Ry Russo-Young (Antes Que Eu Vá) e baseado no best-seller da autora Nicola Yoon.

A trama acompanha Natasha Kingsley (Yara Shahidi), uma jovem jamaicana e estudante do Ensino Médio, que reside nos Estados Unidos e está prestes a ingressar na faculdade. Ela vive um dilema, pois em um intervalo de 12 horas sua família pode ser deportada do país e há poucas chances dessa situação mudar. Em paralelo a isso, o imigrante sul-coreano Daniel Bae (Charles Melton) vive em conflito com sua família, que deseja vê-lo se tornar um médico de sucesso. Um incidente faz com que o caminho dos dois personagens se cruzem. Natasha e Daniel rapidamente se tornam amigos e o sentimento passa a ficar mais forte com o passar das horas. Uma paixão que mudará a vida dos dois para sempre, seja no amor ou na forma como enxergam o mundo.

A narrativa se desenrola em ritmo intenso, mas bem distribuído em seus três atos. Não há grande preocupação do roteiro em explicar alguns fenômenos naturais, ou mesmo o curso dos acontecimentos que os norteiam, mesmo com citações pontuais a Carl Sagan. Algumas colocações são inseridas para permitir reflexão ao espectador, bem como possíveis debates sobre ciência e fé.

Foto: Warner Bros Pictures

Natasha sonha em ser astrônoma e não acredita que o amor exista, já que, para ela, nada que não possa ser visto, experimentado ou medido existe de fato. Daniel, por sua vez, crê que a trajetória de cada um está traçada desde o nascimento, e que determinadas coisas acontecem simplesmente porque estavam destinadas a acontecer.

Charles Melton (Riverdale) e Yara Shahidi (PéPequeno) demonstraram entrosamento em cena, passando muita autenticidade para a relação dos protagonistas. Os encontros e desencontros que ocorrem entre os dois se dão de forma fluida e com boas discussões sobre os temas propostos. Os dois, mesmo com diferentes crenças e motivações, acabam conquistando o espectador por sua empatia e conflitos internos, ainda que não fique muito claro o objetivo de Daniel, por exemplo. É fácil para o público comprar a ideia de um amor sincero entre eles.

Um belo romance, que gira em torno de dois jovens de propósito, envolvidos com uma série de acontecimentos que vão mudar para sempre suas vidas. O Sol Também é uma Estrela mostra que é capaz de envolver o público, entregando uma premissa rica, daquelas que dá vontade de abrir o coração e embarcar se medo.

Foto: Warner Bros Pictures

Ótimo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...