CRÍTICA | It: Capítulo Dois

Direção: Andy Muschietti
Roteiro: Gary Dauberman
Elenco: Jessica Chastain, James McAvoy, Bill Hader, Bill Skarsgård, James Ransone, Isaiah Mustafa, Jay Ryan, entre outros
Origem: EUA / Canadá
Ano: 2019


“Muitas vezes somos quem não gostaríamos. E em dados momentos, tentamos deixar o passado para trás, mas ele continua vivo.”

It: Capítulo Dois (It: Chapter Two), dirigido por Andy Muschietti (Mama), dá sequência a trajetória vivida pelos amigos do auto-intitulado Clube dos Perdedores após o ataque do perverso palhaço Pennywise (Bill Skarsgård) na infância. Trata-se da aguardada conclusão da adaptação da obra homônima de Stephen King (O Iluminado).

A trama se passa 27 anos após os eventos do primeiro filme, quando Mike (Isaiah Mustafa), único integrante do grupo que permaneceu na cidade de Derry, percebe que um novo ciclo de ataques da Coisa teve início. Ele então retoma o contato com o resto da turma, que mal se lembra do trauma vivido na infância, para cumprirem a promessa que haviam feito: matar a criatura.

Foto: Warner Bros Pictures

A introdução é feita com o uso de alguns flashbacks, antes de sermos apresentados as versões adultas e os dramas atuais de cada um dos protagonistas. Eddie (James Ransone) é casado com uma mulher que vive às turras com ele; Beverly (Jessica Chastain) tem um marido violento que é um reflexo dos abusos praticados por seu pai durante a adolescência; Richie (Bill Hader) vive a tentativa de emplacar sua carreira de comediante de stand up para esconder o trauma vivido no passado; e Bill (James McAvoy), agora no ofício de roteirista, escreve histórias inspiradas nos momentos difíceis que viveu com seus amigos.

O foco aqui, diferente da primeira parte, são as lembranças do passado e os segredos reprimidos que voltam a assombra-los. Essa mescla de elencos, intercalando a infância e a fase adulta dos personagens é um dos grandes acertos da narrativa, ainda que o ritmo cadenciado, ao longo de duas horas e quarenta e nove minutos de projeção, canse o espectador em alguns momentos. Apesar de algumas ações repetitivas, Muschietti garante altas doses de tensão, sustos e, claro, alívios cômicos.

Na parte cômica, Bill Hader (Barry) acaba se destacando, como já era esperado, mas as atuações, como um todo, são muito eficientes, especialmente as de James McAvoy (Vidro) e Isaiah Mustafa (Quero Matar Meu Chefe). Jessica Chastain (A Grande Jogada), por sua vez, tem uma participação mais discreta e contida, aquém de seu nome. E, por fim, Bill Skarsgård (Atômica) volta a dar show na encarnação do palhaço Pennywise, uma criatura sombria, de mente macabra e icônica.

Foto: Warner Bros Pictures

Mesmo sem oferecer grandes novidades, mantendo o formato clássico esperado, It: Capítulo Dois é um filme que definitivamente entretêm, sem se preocupar especificamente em dar sustos. O cuidado ao se adaptar uma das maiores obras literárias de Stephen King é o grande diferencial aqui, permitindo discussões acerca de desapego, lembranças e amadurecimento.

Bom

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...